Notícias

Verba para monitoramento do desmatamento e queimadas cai 60% em 10 anos

Com vetos presidenciais na LOA 2021, INPE terá somente R$ 2,6 milhões para monitorar queimadas no Brasil e desmatamento na Amazônia

Cristiane Prizibisczki ·
27 de abril de 2021

Após os vetos do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) à Lei Orçamentária Anual (LOA) e o bloqueio de dotações para cumprimento do teto de gastos em 2021, a verba a ser destinada para ações de monitoramento do desmatamento na Amazônia e queimadas em todo o país será de apenas R$ 2,6 milhões. Para Prodes e Deter, a LOA 2021 prevê repasse de R$ 1,9 milhão. Já o Programa Queimadas vai receber apenas R$ 694 mil.

Segundo levantamento realizado por ((o))eco, o valor representa uma queda de 60,5% em relação a 2011, quando foram destinados R$ 6,7 milhões para tais ações. Os números foram atualizados nesta terça-feira (27) no site do Sistema de Planejamento e Orçamento (SIOP) do Governo Federal.

Em relação a 2020, o orçamento para a Ação 20V9 – na qual os programas Queimadas, Deter e Prodes, desenvolvidos pelo Instituto de Pesquisas Espaciais (INPE), estão inseridos – caiu 17,5%.

Vale lembrar que, em 2020, o Brasil registrou o maior número de focos de queimadas da última década, de acordo com o Programa Queimadas. Foram 222.798 focos ano passado, contra 197.632 em 2019. No Pantanal, os incêndios tiveram alta de 120% em relação ao ano anterior e atingiram os maiores índices desde 1998.

Da mesma forma aconteceu com o desmatamento. Segundo o sistema Prodes, em 2020, foram perdidos 11.088 km ² de floresta Amazônica, a maior cifra em 12 anos.

Além do corte no orçamento, os programas também vêm sofrendo com redução na equipe. O Queimadas, por exemplo, conta hoje somente com 14 pessoas. A equipe já chegou a ter cerca de 30 membros.

A título de comparação, a Operação Verde Brasil, que levou o Exército para combater o desmatamento na Amazônia e, segundo balanço feito pelo Ministério da Defesa, não apresentou alta efetividade, custou aos cofres públicos cerca de R$ 60 milhões por mês.

  • Cristiane Prizibisczki

    Cristiane Prizibisczki

    Cristiane Prizibisczki é Alumni do Wolfson College – Universidade de Cambridge (Reino Unido), onde participou do Press Fellow...

Leia também

Notícias
16 de outubro de 2020

Alerta de desmatamento do INPE custa 30 vezes menos do que mesmo serviço da Planet

Além de mais baratos, serviços prestados pelo INPE são mais efetivos do que os oferecidos ao governo brasileiro por empresa privada americana

Notícias
31 de janeiro de 2021

Brasil destina à conservação menos de 1% do orçamento dos EUA para a área

O orçamento das 4 agências federais que cuidam da conservação em terras públicas dos Estados Unidos é estimado em R$ 68 bilhões para o ano fiscal de 2021, quase 200 vezes mais que a despesa total prevista para o ICMBio

Reportagens
14 de abril de 2021

Com orçamento nanico para 2021, ICMBio ameaça fechar brigadas de incêndio

Ofício do ICMBio solicita acréscimo de R$60 milhões no orçamento do órgão, caso contrário, aeronaves e brigadas para combate a incêndios florestais poderão ser suspensas

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta