Salada Verde

O que é grilagem e o que ela tem a ver com o desmatamento na Amazônia

O que a Lei 13.365, a chamada Lei da Grilagem, tem a ver com a derrubada da Amazônia? E por que esse assunto voltou ao noticiário? Entenda neste vídeo do Observatório do Clima

Observatório do Clima ·
6 de agosto de 2017 · 4 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

A grilagem de terra, o ato de ocupar ilegalmente terras públicas, está intimamente ligada com o desmatamento na Amazônia. Após a sanção, sem vetos, da Medida Provisória 759 (atual Lei 13.365), no começo de julho, o governo Temer ampliou a anistia à grilagem em sete anos e elevou de 1.500 para 2.500 hectares o tamanho das propriedades passíveis de regularização, o que permite legalizar a posse de grandes propriedades, em especial na Amazônia.

Como funciona a grilagem de terras, porque ela está relacionada com crimes que vão de desmatamento ilegal ao trabalho escravo e o que essa história tem a ver com a recente tentativa de reduzir a proteção da Floresta Nacional do Jamanxim é o que o Observatório do Clima explica, nesse vídeo de quase 3 minutos. Assista.

Leia Também

Temer anistia grilagem de terras

Sem alarde, Temer deve anistiar grilagem nesta terça-feira

Os portões do desmatamento

  • Observatório do Clima

    O Observatório do Clima é uma coalizão de organizações da sociedade civil brasileira criada para discutir mudanças climáticas

Leia também

Reportagens
19 de julho de 2017

Os portões do desmatamento

Levantamento mostra que pouco mais de 100 frigoríficos fazem 90% do abate de gado na Amazônia, comprando das áreas onde a floresta diminui

Análises
10 de julho de 2017

Sem alarde, Temer deve anistiar grilagem nesta terça-feira

Sanção da MP 756 deve ocorrer sem vetos e transformar governo brasileiro em cúmplice de invasão de terras públicas para beneficiar grandes especuladores

Reportagens
11 de julho de 2017

Temer anistia grilagem de terras

Presidente sanciona sem vetos lei que permite regularização de áreas públicas de até 2.500 hectares invadidas até 2011; especialistas veem problemas em cidades e áreas rurais

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 1

  1. Guilherme diz:

    Excelente artigo! Ajudou-me bastante!