Salada Verde

ICMBio exonera chefe da Flona de Brasília após denúncia de extração ilegal de madeira

A exoneração de Edilson Mendes, major da reserva do Corpo de Bombeiros Militar que chefiava a Flona, ocorre depois de ICMBio afirmar que iria apurar fatos denunciados pela reportagem

Duda Menegassi ·
30 de junho de 2021
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

Três dias após a exibição da reportagem veiculada no Fantástico, na Rede Globo, que flagrou a extração irregular de madeira dentro da Floresta Nacional de Brasília, está exonerado o então chefe da unidade de conservação, Edilson Mendes da Silva, major da reserva do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal. Edilson estava no cargo desde o final de maio de 2020. A exoneração acontece dois dias depois de circular internamente no ICMBio, órgão gestor da Floresta Nacional, uma nota que informa que foi instaurado processo para apurar os fatos apontados pela reportagem e “se constatadas irregularidades, as medidas cabíveis serão tomadas”. A denúncia está protocolada no Ministério Público Federal e no Ministério Público do Distrito Federal.

A Floresta Nacional (Flona) é uma categoria de unidade de conservação de uso sustentável voltada para o manejo florestal, por isso permite espécies exóticas exploradas comercialmente, como eucaliptos e pinus, que se estendem em vastas áreas dos 9.300 hectares da Flona de Brasília. Apesar da extração, em si, ser permitida, ela só pode ocorrer mediante autorização do órgão gestor, neste caso, do ICMBio, e do cumprimento de uma série de ritos legais. A apuração realizada pelo Fantástico não encontrou nenhuma evidência de tal autorização. O ICMBio afirmou que há apenas uma autorização para “a coleta de árvores e troncos caídos no interior dos talhões e nas margens da rodovia dentro do perímetro da Flona”, situação que não parece ser a flagrada pelos repórteres do Fantástico.

De acordo com a reportagem, entre agosto de 2020 e junho de 2021, foi registrado um desmatamento de 33 hectares dentro da Flora. Uma estimativa feita pela Associação Brasileira de Engenheiros Florestais do DF aponta que podem ter sido retirados 578 caminhões carregados, com um valor de mercado calculado em cerca de R$5,3 milhões.

*Em destaque: Imagem feita pela reportagem do Fantástico mostra o caminhão com as toras de madeira sendo retiradas da Flona de Brasília. TV Globo/Reprodução

  • Duda Menegassi

    Jornalista ambiental especializada em unidades de conservação e montanhismo. Escreve para ((o))eco desde 2012. Autora do livr...

Leia também

Salada Verde
2 de agosto de 2021

Por meio da arte, festival online traz diálogos sobre práticas de conservação do rio

Do dia 2 a 10 de agosto, o Seres-Rios Festival Fluvial realiza exposição de artes visuais e mostra de cinema, além de debate com encontro inédito entre Ailton Krenak e Marisol de La Cadena

Reportagens
2 de agosto de 2021

Sem manejo adequado, incêndios em áreas naturais devem se intensificar nos próximos meses, alerta estudo

Para evitar tragédias como a que ocorreu no Pantanal em 2020, quando quase 30% do bioma foi queimado, pesquisadores alertam para a necessidade de um manejo adequado das áreas mais propícias ao fogo no país

Notícias
30 de julho de 2021

Divulgação da Lista de Aves do CBRO acende debate sobre ausência de mulheres no comitê

Duas mulheres farão parte da composição de transição do CBRO. Presença de mulheres na ornitologia será assunto no congresso brasileiro, que começa em 1º de agosto

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta