Salada Verde

Governo cria grupo interministerial para discutir lista vermelha de espécies de peixes

Ministérios do Meio Ambiente e da Agricultura vão avaliar e recomendar ações de conservação e uso sustentável para espécies de peixes ameaçados. Composição do colegiado será definido por Salles

Milena Giacomini ·
16 de junho de 2021
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

Os ministros do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, criaram nesta quarta-feira (16) um Grupo de Trabalho Interministerial (GTI) que vai avaliar e recomendar “ações de conservação e uso sustentável para espécies pertencentes à Lista Nacional das Espécies da Fauna Brasileira Ameaçadas de Extinção – Peixes e Invertebrados Aquático”. A composição do colegiado será indicada por Ricardo Salles.

A criação do colegiado ocorre um dia antes da reunião da Comissão Nacional de Biodiversidade (Conabio), onde será apresentada a nova lista vermelha de espécies ameaçadas, incluindo as de peixes e invertebrados marinhos. Segundo ((o))eco apurou, a nova lista vermelha será híbrida: os grupos que não terminaram as avaliações das espécies vão manter a lista de 2014. As que terminaram terão a atualização da lista. Os ambientalistas questionam a pressa e olham com cautela a criação do grupo interministerial para avaliar a lista de peixes, pois o governo tem dado demonstração, desde a posse, de que trabalha em prol dos grupos econômicos e não dá conservação de espécies ameaçadas. 

De acordo com a portaria interministerial, publicada hoje no Diário Oficial da União, o GTI terá representações do MMA, ICMBio, IBAMA e Secretaria de Aquicultura e Pesca – que pertence ao quadro do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento –, além de representantes do setor da pesca industrial e artesanal, de organizações não governamentais e convidados da sociedade científica ou acadêmica. Serão oito representantes, um para cada grupo. Cada representante terá um suplente, que o substituirá em caso de ausência.  

O prazo de conclusão dos trabalhos será de doze meses, a contar da data da primeira reunião.

  • Milena Giacomini

    Jornalista formada pela PUCRS, é responsável pela produção de conteúdo e gestão das redes sociais do ((o))eco.

Leia também

Notícias
14 de junho de 2021

Conabio vai discutir nova lista de espécies ameaçadas na quinta-feira

Discussão não será transmitida. Essa vai ser a primeira reunião da Comissão Nacional da Biodiversidade desde que a Conabio foi recriada após a extinção junto com outros conselhos

Reportagens
15 de maio de 2019

Secretário da pesca critica lista de espécies ameaçadas

Jorge Seif Júnior publicou um vídeo com críticas à portaria que estabelece a lista de animais aquáticos ameaçados de extinção. Representantes dos servidores desmentem as alegações

Reportagens
2 de julho de 2015

Monica Brick Peres: “A portaria 445 não é o problema”

Diretora da ONG OCEANA afirma que o setor pesqueiro não se beneficiará se derrubar a nova medida que protege espécies de peixe ameaçadas.

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 1

  1. Paulo diz:

    Quem sabe, agora com olhares mais apurado sobre as suas intenções, não saia grandes lambanças.

    Se pisar fora da faixa novamente……………………….