Salada Verde

Fumaça de incêndios da Austrália chega ao Rio Grande do Sul

Divisão de Sensoriamento Remoto do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (DSR/Inpe) postou imagem de satélite que aponta a chegada da fumaça na tarde de terça-feira (08)

Sabrina Rodrigues ·
8 de janeiro de 2020 · 1 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
Imagem do zoom Earth divulgada pelo DSR/Inpe sobre a chegada de fumaça no Rio Grande do Sul/Reprodução Twitter.

Uma nuvem de fumaça proveniente dos incêndios que estão devastando a Austrália chegou ao Brasil. A Divisão de Sensoriamento Remoto do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (DSR/Inpe) postou, na terça-feira (07), em sua conta do Twitter, imagens de satélites apontando que a fumaça chegou ao Rio Grande do Sul, na tarde de ontem.

Em consequência da presença da fumaça, a população notará um pôr do sol mais alaranjado nesta quarta e na quinta-feira. A previsão é que a fumaça deva se dispersar com a presença da chuva nos próximos dias.

Tragédia parece estar longe do fim

A Austrália sofre com um dos piores incêndios de sua história. Até o momento, são 26 pessoas mortas. Estima-se que 1 bilhão de animais foram mortos, além da destruição de mais de 8 milhões de hectares de terras, é como se uma Áustria desaparecesse. 

O país enfrenta um verão de temperaturas superiores a 40ºC, poucas chuvas e um prolongado período de seca que podem ter contribuído para o aumento dos incêndios. Uma das regiões mais afetadas com o fogo é o estado de Nova Gales do Sul, localizado na parte sudoeste do país.

2700 profissionais estão atuando no combate às chamas. Enquanto aviões e helicópteros são usados para lançarem água, bombeiros e voluntários estão por terra na luta contra o fogo. O governo australiano também convocou 3 mil reservistas das Forças Armadas para atuarem nas ações de resgate.

 

Leia Também

Incêndios florestais na Bolívia já destruíram 2,1 milhões de hectares

Incêndios devastam Sibéria em nova onda de calor no hemisfério Norte

Governo boliviano denuncia queimadas na Amazônia

 

  • Sabrina Rodrigues

    Repórter especializada na cobertura diária de política ambiental. Escreveu para o site ((o)) eco de 2015 a 2020.

Leia também

Reportagens
17 de dezembro de 2019

Governo boliviano denuncia queimadas na Amazônia

Após exílio de Evo Morales, a nova administração do país foi à Conferência do Clima (COP25) em Madri, para pedir recursos internacionais para recuperar florestas

Notícias
2 de agosto de 2019

Incêndios devastam Sibéria em nova onda de calor no hemisfério Norte

Rússia declara emergência e Europa enfrenta sua segunda onda de calor em um mês, com recordes de temperatura batidos em vários países

Reportagens
1 de setembro de 2019

Incêndios florestais na Bolívia já destruíram 2,1 milhões de hectares

Queimadas ainda afetam regiões do Pantanal e suas cabeceiras. Mês passado Evo Morales promulgou decreto permitindo desmatamento e queimadas na região afetada

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta