Salada Verde

Bolsonaro defende a fusão dos ministérios da Agricultura e Meio Ambiente

Pré-candidato à presidência pelo PSL, deputado acredita que a incorporação do MMA pelo MAPA levará harmonia ao campo. Titular da pasta seria indicado pelas entidades dos produtores

Daniele Bragança ·
15 de março de 2018 · 3 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
Deputado Jair Bolsonaro (PSL/RJ) no plenário da Câmara. Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados.

O pré-candidato à presidência da República pelo PSL, deputado Jair Bolsonaro, defendeu, nesta quarta-feira (14), a fusão dos ministérios da Agricultura e Meio Ambiente para colocar “um fim na indústria das multas, bem como levar harmonia ao campo”.

O deputado afirmou, em vídeo publicado no seu canal no YouTube, que as indicações para o Ministério da Agricultura, que herdaria as funções do Ministério do Meio Ambiente, seriam feitas pelas entidades dos produtores.

“O futuro do Ministério da Agricultura, que é importantíssimo, a Agricultura tá levando o Brasil nas costas. E olha os problemas que esse pessoal do campo está tendo, além do MST, além do problema do fundo rural, o problema da Lei Kandin. As multagens (sic), é um absurdo o que estão fazendo, as multagens (sic) que estão fazendo junto aos produtores, em especial os do Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul, também no Pará estão fazendo a mesma coisa, no Brasil todo, mas nesses estados com muito mais força. Querem matar o homem do campo. Nós inclusive pensamos em fundir o Ministério da Agricultura com o Meio Ambiente. Aí vai acabar a brincadeira, vai acabar a brincadeira dessa briga entre ministérios. E quem vai indicar vão ser os homens do campo, são as entidades que vão indicar”, afirma Bolsonaro.

Assista:

 

Leia Também 

Denúncia contra Bolsonaro por crime ambiental é rejeitada pelo STF

Bolsonaro entra na Justiça para pescar em reserva ecológica

Alto impacto ambiental, baixo retorno financeiro: o problema da agricultura na Amazônia

 

  • Daniele Bragança

    É repórter especializada na cobertura de legislação e política ambiental. Formada em jornalismo pela Universidade do Estado d...

Leia também

Análises
22 de novembro de 2017

Alto impacto ambiental, baixo retorno financeiro: o problema da agricultura na Amazônia

Para afastar os pecuaristas do modelo atual e fazê-los migrar para um uso mais rentável da terra, será preciso repensar radicalmente a política agrícola na Amazônia

Salada Verde
16 de maio de 2013

Bolsonaro entra na Justiça para pescar em reserva ecológica

Deputado do PP entrou com mandado de segurança para garantir o direito de praticar pesca amadora na Estação Ecológica de Tamoios, em Angra.

Notícias
2 de março de 2016

Denúncia contra Bolsonaro por crime ambiental é rejeitada pelo STF

Deputado foi multado por pescar dentro da Estação Ecológica de Tamoios, em Angra do Reis. A pesca na unidade de conservação é proibida.

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 18

  1. Valquiria Paladini diz:

    O mais interessante é que os esquerdistas falam que irão acabar com os necessários cuidados com o meio ambiente e, Bolsonaro nunca falou isso! Ele fala em melhor utilizar os recursos desta pasta, ou seja: Fazer com esses recursos sejam utilizados neste campo específico, e não nos bolsos dos ladroes!
    Na ultima década, o governo arrecadou 400 bilhões de reais. Não utilizou nem 10% disso em prol do meio ambiente! Ora! Faça-me o favor!


  2. Mario Cosmo Corrêa diz:

    Acredito que não se deve se fundir os ministérios do Meio ambiente e Agricultura e o motivo é simples: Não existirá Agricultura se não
    existir Meio Ambiente. Este portanto é mais importante e merece um ministério só para ele


  3. Madalena diz:

    As pessoas não estão nem um pouco preocupadas com o meio ambiente. No congresso têm muitos fazendeiros que estão muito alegres com está notícia.


  4. Flávio Zen diz:

    Galera que está assustadissima com o trapezista, maquinista, oculista… Basicamwente a histeria decorre da vulnerabilidade de cada um à falácia do espantalho em relação ao Bolsonaro e um profundo desconhecimento da realidade ambiental e do agronegocio brasileiro. Devemos considerar que o Brasil detém um dos modelos de agronegocio mais avançados tecnologicamente do mundo é o Brasil que garante a relevancia internacional no mercado de commodities, sujeito este a diversas sanções ecologicas e sanitárias.
    O real problema que devemos estar atentos e motivo de preocupação de Bolsonaro mas de entusiasmo da esquerda, é o imperialismo chines no Brasil e America Latina, A mesma China que apoiou a candidatura ddo Ciro Gomes e que fez acordos com o MDB de Temer e Jucá.
    http://amazonia.inesc.org.br/materias/grandes-pro
    http://amazonia.inesc.org.br/materias/um-pais-sob
    http://reporterbrasil.org.br/2016/02/quem-sao-os-
    http://envolverde.cartacapital.com.br/instituto-a
    http://www.ibri-rbpi.org/?p=12258


  5. Flávio Zen diz:

    Carol, se você não fosse mais uma vitima da falácia do espantalho, saberia que um dos modelos de agronegocio mais avançados tecnologicamente do mundo é o Brasil. Isso é que garante a relevancia no mercado de commodities.
    O real problema que deveria estar tão atenta quanto o Bolsonaro, é o imperialismo chines no Brasil e America Latina, A mesma China que apoiou a candidatura ddo Ciro Gomes e que fez acordos com o MDB de Temer e Jucá.
    http://amazonia.inesc.org.br/materias/grandes-pro
    http://amazonia.inesc.org.br/materias/um-pais-sob
    http://reporterbrasil.org.br/2016/02/quem-sao-os-
    http://envolverde.cartacapital.com.br/instituto-a
    http://www.ibri-rbpi.org/?p=12258


  6. PAULO MARCELO diz:

    O povo é muito besta, de achar que ele não está fazendo pacto com plíticos. No Congresso Nacional a maioria é o quê? São fazendeiros. O projeto mais "legal" que ele quer implantar é institucioinalizar, ainda mais, o trabalho escravo. Os caras já não vão presos e agora quer tirar a única punição que seria e expropriação das terras onde se comete esse tipo de crime. Fora que vão destruir a pobre floresta amazônica, ainda mais rápido.


  7. Suriman diz:

    Bolsonaro quer acabar com Amazônia! A preservação da Amazônia é premente. Bolsonaro é contra a preservação da fauna e da flora nacionais. Temos que defender a Amazônia:


  8. Diego diz:

    Muito boa notícia.
    Nenhum ministério voltará a ser cabide de emprego para esquerdistas.
    Vamos fechar a torneira de dinheiro público.
    Quanto menos ministérios, melhor.


  9. Alexandre diz:

    Parece clichê, coisa romântica, mas temos que pensar:
    "Somente após a última árvore ser cortada.
    Somente após o último rio ser envenenado.
    Somente após o último peixe ser pescado.
    Somente então o homem descobrirá que dinheiro não pode ser comido!!"

    Bolsonaro, caso eleito, declara fim da Amazônia e seus serviços ambientais. Multagem é para contraventor, a agricultura séria, sustentável, legal não leva multa.
    Rico contraventor não pode se punido, mas pobre contraventor é bandido, e bandido bom é bandido morto né seu Bolsonaro?


  10. paulo diz:

    Bom dia Flavio, Fabio e demais.
    Hoje sabemos que na ultima decada, o governo arrecadou 400 bilhões de reais. Não utilizou nem 10 por cento deste dinheiro, realmente em prol do meio ambiente ,ou como queiram ambiente natural. Isto, chama-se roubo. Estes politicos partidários e seus seguidores,independente de sigla partidária, nunca esforçaram para mudar esta situação.
    A grande maioria, não se esforça (cidadãos) para mudar esta situação. Aplicar de fato o dinheiro, onde ele deve ser aplicado.
    Lembro, daquela paródia, do marido que flagra uma traição em seu sofá. E para resolver,o porque desta situação, o marido queima o sofá.
    Esta é a visão da maioria. Não cobram do ministério ação, resultados. Dizem que a solução é extinguir o mesmo. E o mundo que não é Humano que se fod……..


    1. Everardo diz:

      O governo na verdade devia era arrecadar menos. E quem disse que o que é arrecadado hoje tem que ir prioritariamente pro meio ambiente?


  11. Flávio Zen diz:

    Excelente! depois de 15 anos de desmonte da politica ambiental no pais, pode ser que agora o ministério do meio ambiente deixe de ser aparelho de militantes e passe a ser levado mais tecnicamente.
    Afinal, com o desmonte do IBama, a farra das hidreletricas para dar dinheiro de campanha para o PT, PMDB e aliados, com a deformação do Código Ambietal sob a relatoria de Aldo Rabelo do PCdoB para literalmente comprar a bancada ruralista, tendo como plus a nomeação da miss motoserra como ministra da agricultura, a agropecuária brasileira possa ser mais orientada.
    Um outro ponto a ressaltar é que parques poderão ter uma gestão mais estratégica e orientada para o uso público com bases mais sólidas.
    Academia, ONGs e ambientalistas que se fizeram docemente constrangidosm nos ultimos13 anos, devem ser mais podnerados em suas criticas e análises, antes de agirem por reflexo condicionado.


  12. Carlos diz:

    Oxalá ocorra realmente a junção desses dois ministérios.


  13. MARIA TEREZA OSORIO diz:

  14. Renato diz:

    Ele está subestimando a inteligência do cidadão de bem, sempre pensei que a estupidez humana tivesse limites, mas pelo ocorrido infelizmente não tem!!! A máscara está caindo…. devagar a camuflagem vai perdendo força e a pessoa mostra quem realmente ela é!!! O cosmético escorreu…. para o bem da humanidade!!!


  15. GLS diz:

    Meio ambiente como inimigo do agronegócio … A mesma balela de sempre! Mas a cereja do bolo falar que quem vai indicar a cúpula da pasta são os homens do campo … Fala serio, amigo!


  16. Fabio diz:

    Ok, ser inteligente é continuar pagando a conta por 39 ministérios, em sua maioria indicações políticas em troca de favores, me faça um favor, Paulo pegue um banquinho e vá sentar lá.


  17. paulo diz:

    Sr. Bolsonaro. Use a sua inteligência.

    Político NÃO tem o DIREITO de ser burro.