Download PDF

Fotografia de uma fêmea viva no aviário de Charles Whitman (1896/98). Foto: Wikipédia.

A história da pomba migratória (Ectopistes migratorius) é um conto sobre excesso de demanda e futura escassez. Considera a ave mais abundante do século XIX, a pomba não resistiu à pressão da caça e torneios de tiro.

Os avisos de que ela poderia se extinguir foram vistos com ceticismo e zombaria. No início do século XX, dois anos após o Titanic atravessar o Atlântico e bater em um iceberg, a última pomba existente em cativeiro morreu.

Em pleno CBUC,  o biólogo e professor do Instituto de Biologia da UFRJ, Fernando Fernandez, contou a ((o))eco um pouco dessa história. Assista:

 

 

 

Leia Também

Vídeo: Como as aves voam? por Guilherme Brito

Vida das Aves: Alfred Russel Wallace, o velho marinheiro e a extinção de espécies

O efeito do equinócio sobre o canto dos sabiás