Notícias

Salles prorroga prazo para grupo discutir extinção do ICMBio

Grupo composto por um civil e seis militares terá mais 120 dias para dar parecer sobre a incorporação das atribuições do ICMBio no Ibama

Daniele Bragança ·
4 de fevereiro de 2021

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, decidiu adiar a decisão de extinguir o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), responsável pela gestão das Unidades de Conservação federais. O Grupo de Trabalho montado para analisar “sinergias e ganhos de eficiência em caso de fusão” do Ibama e ICMBio ganhou mais 120 dias para concluir os trabalhos. O adiamento saiu na edição desta quinta-feira (04) no Diário Oficial da União.

O colegiado terá até o começo de junho para entregar o parecer, mas caso o grupo termine antes, não há impedimento para esperar o fim da data estipulada. Desde a criação do GT, em outubro de 2020, já houve 12 reuniões, segundo agenda do secretário executivo do MMA, Luís Carlos Biagioni, que coordena o grupo.

Reprodução: DOU.

Além de Biagioni, o GT é composto pelos presidentes do Ibama, Eduardo Bim, e do ICMBio, Fernando Cesar Lorencini, dois diretores do Ibama, Luis Carlos Hiromi Nagao (planejamento) e Olímpio Ferreira Magalhães (proteção ambiental), e dois diretores do ICMBio, Ronei Fonseca (planejamento) e Marco Aurélio Venâncio (pesquisa, avaliação e monitoramento da biodiversidade). Com exceção do Bim, que é procurador de carreira da Advocacia Geral da União (AGU), os demais membros são militares – cinco oficiais da ativa e da reserva da Polícia Militar (PM) do estado de São Paulo e um oficial da reserva do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (DF).

Na semana passada, ((o))eco publicou reportagem detalhada sobre as atas das primeiras oito reuniões do GT, obtidas via Lei de Acesso à Informação (LAI). Sem detalhamento, as atas sobre os encontros mostram apenas tópicos genéricos de pauta, sem apresentar uma síntese do que foi discutido e eventuais encaminhamentos. Nesta segunda-feira (01), o Ministério Público Federal no Amazonas (MPF-AM) discutiu em audiência pública a fusão das duas autarquias e deverá incluir a discussão no inquérito civil que investiga o possível desmonte do ICMBio. A audiência também serviu para orientar uma tomada de posição sobre medidas judiciais e extrajudiciais que poderão ser adotadas sobre o assunto.

Foto de Destaque: Valter Campanato/Agência Brasil.

 

Leia Também 

Extinção do ICMBio já estava sendo planejada há dois anos

MPF investiga reuniões “secretas” do MMA que discutem extinção do ICMBio

Grupo que discute fusão do Ibama com ICMBio já se reuniu seis vezes 

 

 

  • Daniele Bragança

    É repórter especializada na cobertura de legislação e política ambiental. Formada em jornalismo pela Universidade do Estado d...

Leia também

Salada Verde
16 de novembro de 2020

Grupo que discute fusão do Ibama com ICMBio já se reuniu seis vezes 

Instituído no início de outubro, grupo formado por militares que ocupam cargos de chefias no MMA e autarquias estão se reunindo uma vez por semana 

Reportagens
28 de janeiro de 2021

MPF investiga reuniões “secretas” do MMA que discutem extinção do ICMBio

Sem especialistas em conservação, grupo composto por um civil e seis militares discute fechamento do ICMBio, incorporando suas ações ao Ibama. Atas das reuniões não informam o que é conversado nos encontros

Notícias
1 de fevereiro de 2021

Extinção do ICMBio já estava sendo planejada há dois anos

Governo não enviou representantes do Ibama ou do ICMBio para discutir fusão dos dois órgãos na audiência pública convocada pelo Ministério Público Federal no Amazonas

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 8

  1. AA simples diz:

    Muda governo, muda discurso, mas tem chefes eternos, verdadeiros "donos" de unidades e centros, que são chefes a 7, 10 anos…alguns até mais tempo. Sabem que são IMEXÍVEIS, e dão risada desse Fla x Flu todo!


  2. Paulo diz:

    A fusão será um grande saída.otimo.


  3. #ironia diz:

    Bom. Assim dá tempo pra discutir bastante com os servidores, a sociedade, os cientistas…assim como fizeram Marina e Capô em 2007!!


    1. Maude Nancy diz:

      Levamos mais de DEZ ANOS reivindicando a criação de um órgão para a Conservação da Natureza, depois de muitos estudos e debates, ANTES da criação do ICMBio. O que Marina e Capô fizeram foi atender a essa reivindicação dos servidores do IBAMA nas Unidades de Conservação e da sociedade civil conservacionista, incluindo técnicos e cientistas. Pena que a História da defesa do Ambiente seja tão desconhecida !!!


      1. AA antigo diz:

        Interessante tratar como "História" uma falácia dessas. Não teve reivindicação disso pelos servidores do ibama, pelo menos a maioria. Vc está aproveitando o tempo que já passou pra empurrar uma narrativa.
        "Uma mentira contada mil vezes, torna-se verdade" J.G.


      2. #fato diz:

        O Icmbio NÃO é o IBUC …longe disso!


      3. Floresteiro77 diz:

        Uma pequena parte dos servidores quetiam isto…. Uma pequena parte… Quem viveu sabe bem!!


    2. Floresteiro77 diz:

      Aqui e Brasil… Santa Marina Silva que extinguiu a educacao ambiental do ibama!!! Parabens