Notícias

Parque+ será gerido pela Secretaria de Áreas Protegidas do MMA, e não pelo ICMBio

Ministério do Meio Ambiente divulgou finalmente informações sobre o programa Parque+, de fomento ao ecoturismo nas unidades de conservação federais, porém sem participação do ICMBio

Duda Menegassi ·
11 de fevereiro de 2021
Programa Parque+ será gerido diretamente por secretaria do MMA e não pelo ICMBio. Foto: Roque de Sá/Agência Senado

Diferente do Adote Um Parque, o programa Parque+ foi lançado sem pompa nem circunstância. Ninguém sabia do que se tratava quando surgiu no Diário Oficial da União na última semana a aprovação da iniciativa pelo ministro Ricardo Salles. Nem na portaria havia informações. Nesta quinta-feira (11), por fim o site do Ministério do Meio Ambiente (MMA) foi abastecido com informações sobre o programa que, pasmem, será gerido pela Secretaria de Áreas Protegidas do próprio ministério e não pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), que é quem responde ainda por todas as unidades de conservação federais do país. Ainda que, como o próprio documento do MMA esclarece, o Parque+ consista num “conjunto de iniciativas articuladas para incrementar a prática do ecoturismo em unidades de conservação”. O próprio documento do programa cita o ICMBio apenas uma vez ao longo de suas 21 páginas, para citar um levantamento feito dentro do órgão sobre o retorno financeiro das UCs.

“Os projetos e ações integrantes do Programa Parque+, tem como escopo principal fortalecer as Unidades de Conservação e seus entornos, visando seu desenvolvimento pela concentração de esforços da administração pública com apoio da iniciativa privada, parceiro estratégico na execução das atividades a serem implantadas e na captação de recursos”, descreve o documento.

O programa tem quatro eixos principais: promover a conectividade dos ecossistemas e estímulo da recreação e geração de emprego e renda, através da Rede Brasileira de Trilhas de Longo Curso e Conectividade; promover acessibilidade no ecoturismo; promover a disponibilização de acesso gratuito à internet para visitantes de UCs, por meio do projeto Conecta Parques; e promover projetos de estruturação das UCs e seus entornos, dentro do âmbito do projeto Ecoturismo no Brasil.

Conforme detalha o documento de apresentação do Parque+, a expectativa é que o programa capte recursos através de parcerias com o terceiro setor e a iniciativa privada. Em menor valor, os custos do programa também serão abrangidos por recursos orçamentários referentes à implementação do Plano Nacional de Ecoturismo “e de recursos a serem obtidos por meio de emendas particulares”.

A Secretaria de Áreas Protegidas foi criada dentro do Ministério do Meio Ambiente em agosto de 2020, durante uma reestruturação do MMA. A mudança chamou atenção à época porque seus objetivos são similares aos do ICMBio. Enquanto isso, o Ministério coordena um Grupo de Trabalho que avalia a possível fusão do ICMBio com o Ibama, o que acabaria com a existência de um órgão exclusivamente dedicado às unidades de conservação brasileiras.

 

Leia também

Ministério do Meio Ambiente passa por nova reestruturação – entenda o que mudou

Extinção do ICMBio já estava sendo planejada há dois anos

MPF investiga reuniões “secretas” do MMA que discutem extinção do ICMBio

  • Duda Menegassi

    Duda Menegassi

    Jornalista ambiental especializada em unidades de conservação e montanhismo. Escreve para ((o))eco desde 2012. Autora do livr...

Leia também

Reportagens
28 de janeiro de 2021

MPF investiga reuniões “secretas” do MMA que discutem extinção do ICMBio

Sem especialistas em conservação, grupo composto por um civil e seis militares discute fechamento do ICMBio, incorporando suas ações ao Ibama. Atas das reuniões não informam o que é conversado nos encontros

Notícias
1 de fevereiro de 2021

Extinção do ICMBio já estava sendo planejada há dois anos

Governo não enviou representantes do Ibama ou do ICMBio para discutir fusão dos dois órgãos na audiência pública convocada pelo Ministério Público Federal no Amazonas

Reportagens
16 de agosto de 2020

Ministério do Meio Ambiente passa por nova reestruturação – entenda o que mudou

Sob pressão, Governo Federal cria secretaria da Amazônia e recria secretaria do Clima, mas mudanças são apenas “cosméticas”, dizem especialistas

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 3

  1. AvatarBarroso diz:

    Notícia que não é uma notícia de fato.


  2. AvatarJornaleiro diz:

    A Duda não sabe mais quando tá escrevendo notícia ou no blog…


  3. AvatarSiglas diz:

    Antes era DAP no MMA, agora SAP…qual a grande diferença?