Notícias

Onça-parda é fotografada e filmada em parque no norte do estado fluminense

O indivíduo, uma onça-parda fêmea adulta, foi flagrada no interior do Parque Estadual do Desengano. Registro foi feito através de armadilha fotográfica

Duda Menegassi ·
20 de dezembro de 2020
Onça-parda. Foto: Parque Estadual do Desengano/Divulgação.

Uma onça-parda foi flagrada no Parque Estadual do Desengano, localizado na porção norte do estado do Rio de Janeiro. A imagem, capturada por uma armadilha fotográfica instalada pela equipe da unidade de conservação, foi comemorada. “Para quê serve a imagem para gente? Primeiro para saber que existe. Sendo um animal de topo de cadeia, significa que tem toda uma cadeia alimentar abaixo dela que consegue sustentar. Ela simboliza que o parque dá condições para que uma onça desse porte sobreviva”, comenta Carlos Dário, gestor do parque.

A onça-parda (Puma concolor) é o segundo maior felino que ocorre na Mata Atlântica, atrás apenas da onça-pintada. O parque estadual possui 22.400 hectares distribuídos entre os municípios São Fidélis, Santa Maria Madalena e Campos dos Goytacazes. 

O registro foi feito em novembro pela câmera, instalada no “coração do parque”, segundo Dário, e foi o primeiro feito em foto e vídeo da espécie. A cada mês, a equipe se desloca até lá para verificar os cliques feitos no período e nesta última leva veio a grata surpresa. Pelas imagens, a onça-parda flagrada é uma fêmea adulta. 

Já havia inúmeros relatos de moradores avistarem a onça, também conhecida como suçuarana, ou mesmo de bezerros abatidos pelo felino nas pequenas propriedades rurais situadas no entorno do parque. “Isso sempre no entorno do parque. E a gente tinha até a preocupação se não tinha alimento dentro do parque e eles [as onças] tinham que ir para borda. Com as fotos, deu para concluir que elas estão ocorrendo na borda e no interior do parque”, aponta o chefe da unidade..

O monitoramento com armadilha fotográfica é feito no parque desde o início de 2019. Atualmente, duas máquinas estão operantes na área protegida, uma em cada ponta do parque. Uma terceira câmera fica “na reserva”, para quando moradores trazem relatos de encontros com onça, a armadilha possa ser instalada para verificar o relato. “Fazer o monitoramento da fauna é uma das funções do parque”, explica Dário.

Foto: Parque Estadual do Desengano/Divulgação.

 

Leia Também 

O manejo dos planos de manejo: Parque Estadual do Desengano

Parque Estadual do Desengano: quarentão e ligado em produzir ciência

Onça-parda é vista pela 1ª vez na cidade do Rio desde 1936

 

  • Duda Menegassi

    Jornalista ambiental especializada em unidades de conservação e montanhismo. Escreve para ((o))eco desde 2012. Autora do livr...

Leia também

Notícias
5 de julho de 2020

Onça-parda é vista pela 1ª vez na cidade do Rio desde 1936

A presença do felino foi registrada pelas câmeras do Sítio Burle Marx, próximo a um parque estadual. Biólogo investiga para saber se onça escapou de criadouro ou é mesmo silvestre

Reportagens
2 de agosto de 2015

Parque Estadual do Desengano: quarentão e ligado em produzir ciência

Encontro reúne 170 pessoas em dois dias de evento para debater as pesquisas realizadas ou em andamento dentro da unidade de conservação.

Análises
22 de maio de 2018

O manejo dos planos de manejo: Parque Estadual do Desengano

Alguns planos de manejo de parques são elaborados para manter a população afastada, visando obter mais conservação. Mas conseguem exatamente o oposto

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 2

  1. Ricardo Porto diz:

    Bonito registro do pessoal do parque. Agora tenho certeza de que a onça parda foi o animal que avistei em minha propriedade no Sana, distrito de Macaé, na região serrana do Rio. Foi um encontro furtivo. Ela saiu de uma área de mata para o pomar. Eu estava a 10/12 metros de distância. Parei, olhei, o animal fez o mesmo. Em segundos, voltou para a mata. E eu, quase apavorado, fui na direção contrária, sem correr, evidentemente. Isso aconteceu em novembro de 2018.


    1. Márcia Albuquerque diz:

      Nossa muito medo! Morro na fazenda três Marias em sana Macaé já ouvi três vezes um rugido de onça hoje foi bem perto da minha casa por volta das 18:00 horas Quaze morri de medo parecia que ela tava nós vigiando estamos cm muito medo pois tenho gatos e galinhas .
      É uma criança que vive a vontade na rua de bicicleta Seila se esse bicho sai só de noite vai que apareça aqui na minha casa de dia!
      Vamos pedir ajuda depois desse rugido perto de casa mas muito perto mesmo !