Notícias

Onça-pintada é flagrada predando cão doméstico

Imagens de câmeras de segurança registraram o ataque, ocorrido no terreno de uma casa no Passo do Lontra, à beira da Estrada-parque Pantanal Sul.

Fábio Pellegrini ·
12 de julho de 2015 · 6 anos atrás
Vídeo captura ataque de onça. Foto: Chris Martin/Pixabay.

Campo Grande (MS) – Imagens de câmeras de segurança de uma casa registraram, no dia 3 de julho, uma onça-pintada (Panthera onca) capturando um cão de estimação na comunidade ribeirinha do Passo do Lontra, no Pantanal de Mato Grosso do Sul. O vídeo foi repassado pelas redes sociais e “viralizou”.

Na primeira cena, a onça-pintada percorre os arredores da casa, explorando o ambiente, provavelmente em busca de alimentos. Na cena seguinte, ao perceber que os três pequenos cães de guarda vêm em sua direção, a onça prepara seu ataque embaixo de uma passarela e abocanha um dos cães. Na cena final, ela segue com o cão capturado rumo à mata enquanto os outros, receosos, a seguem ladrando. Pela nitidez das imagens é possível notar que a onça tem uma coleira em seu pescoço, o que pode significar se tratar de um animal monitorado por um projeto de conservação da espécie.

O proprietário da casa, o pescador Roberto Alves de Souza, 43 anos, conta que esta foi a segunda vez que as câmeras registram uma onça-pintada: “Outro dia ela estava em frente da minha casa. Era dia, até chamei minha esposa para ver. Além disso a gente sempre vê a batida (rastros) dela.”

Roberto, que vive há 25 anos na comunidade, mora há três numa casa de alvenaria construída sobre um pequeno aterro à margem da Estrada-Parque do Pantanal Sul. Trata-se um pequeno lote que garante sua sobrevivência e de sua família no período da cheia pantaneira. “É a última casa da comunidade, a 100m do rio Miranda”, diz ele. O lote é cercado por arame liso e Roberto mantém câmeras de segurança no local por trabalhar no segmento do turismo de pesca, vendendo iscas vivas e alugando barcos e motores de popa. Além disso, sua casa está à beira de uma estrada em faixa de fronteira.

Ele conta que este foi o segundo ataque aos seus cães, apesar de ter um canil feito de alvenaria e tela para proteger os animais. “O Sr. Firmino, que mora do outro lado do rio, já perdeu uns cinco cachorros. A gente brinca que está criando a onça com os cachorrinhos. Não consigo nem criar galinha porque sei que terei prejuízo”.

Roberto afirma que sempre conviveu pacificamente e sabe que ele é o invasor do espaço dos animais. “Moro aqui há 25 anos e sempre foi assim. Elas aparecem tranquilamente, a gente respeita porque sabemos dos riscos”. Além disso, Roberto diz que a presença dos grandes felinos estimula a chegada de mais turistas à região.

Veja os vídeos:

Vídeo 1: Onça-pintada adentra o terreno.

Vídeo 2: Onça se esconde numa passarela e realiza o ataque.

Vídeo 3: Fuga da onça com o cão abocanhado.

 

 

Leia Também
Vídeo captura onça-parda descansando em reserva no Paraná
Mamirauá: onças-pintadas sobrevivem na selva inundada
Onças abatidas têm cabeças cortadas como troféu

 

 

 

Leia também

Salada Verde
17 de junho de 2021

Em carta, SBPC se manifesta contra aprovação da nova Lei Geral do Licenciamento

Para a entidade, a versão do PL 3729/2004, aprovado na Câmara, é incompatível com a Constituição Federal e fere princípios da gestão ambiental nacional

Salada Verde
17 de junho de 2021

Em apenas um mês, desmatamento na Amazônia aumentou 70%

Com 1.125 km² de floresta desmatada, é a terceira vez consecutiva que a destruição no bioma bate o recorde em uma década, tendo o pior saldo para o mês de maio desde 2010

Reportagens
17 de junho de 2021

Cheia histórica no Amazonas é uma mistura da variabilidade natural com mudanças climáticas

Porto de Manaus registrou nível do Rio Negro de 30,02 metros, a maior altura desde 1902. Com a água invadindo casas à margem dos igarapés, população local fica em situação de extrema vulnerabilidade

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta