Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

Vítimas do tráfico, aves são devolvidas à natureza em parque fluminense

Salada Verde
quinta-feira, 7 janeiro 2021 19:46
Pássaros foram devolvidos à natureza no Parque Estadual do Desengano. Foto: Inea/Divulgação

Parte da rotina do combate ao tráfico de animais silvestres consiste na apreensão e posterior soltura dos bichos de volta à natureza. E no início desta semana (05/01), o Parque Estadual do Desengano, na região norte do estado do Rio de Janeiro, protagonizou a devolução ao ambiente natural de 38 pássaros que haviam sido capturados ilegalmente. As aves, de seis espécies diferentes, foram encontradas pela Polícia Ambiental em três residências nos municípios fluminenses de Itaocara e Santo Antônio de Pádua.

No total, a ação reintegrou: 24 coleiros (Sporophila caerulescens), cinco tizius (Volatinia jacarina), três trinca-ferros (Saltator similis), quatro canários-da-terra (Sicalis flaveola), um tico-tico (Zonotrichia capensis) e um galinho-da-serra (Rupicola rupicola). Os pássaros foram receberam atendimento médico veterinário antes da soltura, para garantir que estavam saudáveis.

O Parque Estadual do Desengano está entre os municípios de Santa Maria Madalena, São Fidélis e Campos dos Goytacazes, no norte fluminense, e é reconhecido internacionalmente como uma IBA (Important Bird and Biodiversity Area), ou seja, uma área prioritária para conservação da biodiversidade de aves.

“Mais importante do que retirar das mãos de traficantes os pássaros que serviriam de lucro, é a reintrodução destas aves no ambiente florestal, onde têm uma grande importância para a manutenção do bioma”, conta o gestor do parque estadual, Carlos Dário.

Nesta mesma semana, uma jararaca e um marsupial também foram soltos no parque fluminense, ambos capturados no meio urbano, no entorno do Desengano, e reintroduzidos à natureza.

Denúncia

O Instituto Estadual do Ambiente (Inea), órgão ambiental do estado, reforça que denúncias de crimes ambientais no Rio de Janeiro podem ser feitas através da Linha Verde, pelos telefones 0300 253 1177 (interior) e 2253-1177 (capital), ou mesmo pelo aplicativo “Disque Denúncia Rio”, disponível para Android e IOS. (Duda Menegassi)

 

Leia também

Onça-parda é fotografada e filmada em parque no norte do estado fluminense

2 comentários em “Vítimas do tráfico, aves são devolvidas à natureza em parque fluminense”

  1. MUDANÇAS NA LEI & RESSARCIMENTO PÚBLICO: Parabéns Pelo Trabalho da Policia e de Todos Envolvidos, ATÉ A SOLTURA Destas VÍTIMAS Destes Traficantes,..IMPUNIDADE; Enquanto Não Houver Leis e Regras Mais Duras Continuará ESTA DEVASSA NOS ANIMAIS SILVESTRE + OS GASTOS PÚBLICOS Proporcionados Por Este "ESQUEMA" Existente.

    Responder
  2. Deve haver algum engano em uma das espécies libertada. "Rupicola rupicola" é ave estritamente amazônica e não deve ter sido liberada na área. Se o foi, é uma lástima.

    Responder

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.