Análises

Passo a passo: como implementar uma trilha de longo curso

Aqui começa a história da criação e implementação do Caminho de Rio das Ostras, no litoral do estado do Rio de Janeiro

Anderson Montanha ·
19 de abril de 2021

Após o primeiro passo você já não está no mesmo lugar, com essa constatação, dou início a essa inspiradora jornada sobre implementar uma trilha de longo curso no modelo da Rede Brasileira de Trilhas. Ao longo dos anos e como ambientalista, sempre me perguntei sobre o nosso papel neste planeta. Afinal, por que estamos aqui?. Nesse sentido, busco me identificar com ações sociais que, quando bem articuladas, permitem conquistar grandes resultados e até realizar sonhos.

Sem uma autorização formal, eu e um monte de gente boa “invadimos” os sonhos do Pedro da Cunha e Menezes e, junto com ele, colocamos a Trilha Transcarioca no chão. O sucesso da trilha ganhou tanta repercussão que nos gerou matérias em jornais, em programas de TV, conquista de prêmios, reconhecimento e deu início ao grande e ambicioso projeto do Sistema Brasileiro de Trilhas, a Rede.

Com 22 anos de montanhismo e 12 no turismo de natureza, tive a oportunidade de ter um olhar mais apurado e sensível para tudo que envolve as áreas protegidas, o uso público e a gestão ambiental como um todo. Nós, seres humanos, como parte do mundo natural, precisamos viver em harmonia com o meio ambiente, gerando um mínimo impacto e as trilhas de longo curso podem proporcionar isso.

Durante os 8 anos em que participei diretamente da implementação da Trilha Transcarioca, nós fomos testados de várias formas, principalmente pelo desafio de colocar no chão uma trilha de longo curso idealizada em vários fragmentos de Mata Atlântica dentro de uma metrópole sufocante como a cidade do Rio de Janeiro e que envolve as três esferas do governo. E nós conseguimos, ela está lá.

Os anos se passaram e no decorrer deles a Rede foi se desenvolvendo, cresceu e amadureceu ao ponto de ser capaz de padronizar um passo a passo (disponível no site da Rede) para atingir o sucesso na implementação de trilhas.

Hoje eu estou na cidade de Rio das Ostras, no litoral do estado do Rio de Janeiro, com o objetivo de tirar do papel um projeto apresentado em janeiro de 2020 para o município e chamado Caminho de Rio das Ostras – CRO. O atual período pandêmico trouxe alguns percalços, porém nos proporcionou uma maior vontade de promover essa trilha na cidade, que trará uma série de benefícios que se traduzem nos principais pilares da Rede: Conservação, Recreação, Saúde e geração de Emprego e Renda.

Com apoio da NAATBIO – Consultoria Ambiental, promovemos uma série de vistorias de campo, no terreno e com embarcação, para buscar os melhores caminhos; os possíveis pontos de pernoite; registrar os trechos para sinalização; mapear as áreas mais sensíveis; e catalogar os potenciais atrativos. Também idealizamos a logomarca/pegada e, junto com a lindíssima biodiversidade local, estávamos prontos para apresentar mais uma vez o projeto ao município. No campo da divulgação tivemos também um grande apoio do Jornal Rio das Ostras Ambiental que segue conosco nessa jornada de implementação.

Logomarca do Caminho de Rio das Ostras em porta-copo. Foto: Anderson Montanha

Seguindo o “Passo a Passo” elaborado pela Rede e entendendo que as áreas protegidas são as mais sensíveis para um critério de implementação, fomos até a Secretaria de Meio Ambiente Agricultura e Pesca (SEMAP) para essa apresentação. Fomos muito bem recebidos pela Superintendência de Gestão Ambiental da SEMAP, onde iniciamos o processo junto ao Termo de Cooperação.

Nosso próximo passo foi a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo (SEDTUR), onde a Subsecretaria e sua equipe nos receberam muito bem. A partir dali, originaram-se publicações nas mídias e em jornais da cidade e uma nova apresentação ao Conselho de Turismo do município.

Nos últimos meses, iniciamos a captação de voluntários para seguir na construção da gestão do caminho que, apesar de toda voluntária, divide-se em três perfis: a Comissão Executiva com suas coordenações divididas por temáticas, os Adotantes de Trechos e os Voluntários. Todos têm um papel fundamental na construção de cada etapa do projeto.
Esses voluntários vão gerar dados, indicadores através dos quais iremos produzir relatórios gerenciais por trechos do caminho, compartilhados de forma integrada com a sociedade civil e a prefeitura.

Após as vistorias no campo e por mapas, concluímos o Caminho de Rio das Ostras em duas Rotas:

  • Rota Costeira – 30km (Começa no Poço de Pedras e vai até a Praia de Pedrinhas próximo a Macaé – RJ)
  • Rota Costeira Rural – 50km (Começa no Poço de Pedras, bifurca no Balneário das Garças e finaliza em Rocha Leão, passando pelas fazendas do Cantagalo)

O próximo passo segue em andamento, que é o cadastramento dos hotéis, pousadas, camping, restaurantes, quiosques, operadoras de turismo, agências, guias de turismo e condutores de aventura. Todos esses atores são estratégicos e terão suas empresas divulgadas de forma integrada com a Gestão do Caminho. Além da conservação, através da trilha, queremos potencializar outros pilares da Rede e promover a cidade de Rio das Ostras, trazendo outros tipos de perfis de turista.

Hoje, quando o turista/montanhista chega ao quiosque cadastrado, ele vai encontrar uma chancela/placa no empreendimento, com porta-copos do Caminho de Rio das Ostras nas mesas e pode até sair de lá com adesivos da pegada. Em breve, teremos algumas apresentações para micros, pequenas e grandes empresas de outros setores, em busca de apoio ao projeto.

Nossas mídias sociais vão divulgar todos os nossos parceiros para promover uma sinergia entre a iniciativa, os moradores e as atividades econômicas da cidade. É um desejo do projeto envolver inclusive as escolas. De olho nessa meta, em breve agendaremos uma reunião com a Secretaria de Educação para apresentar uma série de oportunidades para jovens e crianças, que envolvem o exercício da cidadania através da conservação de nossas restingas e manguezais, e ações de coleta de resíduos com todo controle e segurança que nós iremos proporcionar.

Nossa trilha é toda costeira, mesmo assim, estamos tentando trabalhar a acessibilidade em alguns trechos para gerar a oportunidade de que qualquer pessoa possa conhecer nossos caminhos. Também trabalharemos toda biota marinha, terrestre e suas riquezas, para gerar conhecimento e sensibilização, além da capacitação dos nossos voluntários nas técnicas de sinalização e do manejo adequado, sempre alinhado com os órgãos da prefeitura.

Estamos trabalhando ainda para introduzir um sistema colaborativo de prevenção e monitoramento dos incêndios florestais. Projeto grande, né? Por isso, precisamos dos voluntários e do apoio do munícipio. E queremos somar a esse grande corredor litorâneo brasileiro que vai do Oiapoque ao Chuí em busca de um desenvolvimento sustentável e de um meio ambiente devidamente equilibrado.

Somos Rede! Somos Caminho de Rio das Ostras e em nome de toda nossa equipe eu os convido a conhecer e se envolver com este percurso. Aqui todos os caminhos levam ao mar. Sejam bem-vindos!

Assista a live da Rede sobre o passo a passo para implementação de trilhas:

*Anderson Montanha é coordenador geral do Caminho de Rio das Ostras

As opiniões e informações publicadas na área de colunas de ((o))eco são de responsabilidade de seus autores, e não do site. O espaço dos colunistas de ((o))eco busca garantir um debate diverso sobre conservação ambiental.

Leia também

  • Anderson Montanha

    Montanhista, membro fundador da Trilha Transcarioca e Coordenador geral do Caminho de Rio das Ostras, diretor de Relações Institucionais da Naatbio

Leia também

Análises
7 de março de 2021

Governança: A gestão compartilhada, integrada e participativa da Rede Trilhas

Enquanto mais trilhas surgem pelo Brasil e assumem a identidade das pegadas pretas e amarelas da Rede Brasileira de Trilhas, se torna mais importante discutir e entender os processos de governança

Análises
1 de abril de 2021

Além das praias, as trilhas como vetores de turismo no litoral norte de Santa Catarina

A implementação de uma trilha de longo curso no litoral norte do estado catarinense ajudará a conectar unidades de conservação e criar alternativas para o turismo na região

Análises
13 de abril de 2021

Os desafios jurídicos das trilhas de longo curso no Brasil

A expansão das trilhas brasileiras torna cada vez mais necessária a criação de um arcabouço legal que sustente e legitime a implementação das trilhas

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 4

  1. Roberta Rodrigues de Almeida diz:

    Excelente matéria, viva o verde, viva os caminhos de Rio das Ostras 👏Não vejo a hora de avançarmos


  2. Jandira Clara de Oliveira diz:

    Maravilhoso! Só quero saber qdo posso fazer a trilha? Obrigada!


  3. Associação Rede Brasileira de Trilhas diz:

    Excelente matéria. O “passo a passo” de como implementar uma trilha de longo curso pode ser encontrado no seguinte link http://www.redetrilhas.org.br/w3/index.php/rede-trilhas/passo-a-passo


  4. Valdirene de Lima de Oliveira paixão diz:

    Excelente matéria, viva ao caminho de Rio das Ostras.