Análises

Escoteiros e Rede Brasileira de Trilhas se unem em parceria pela conservação natureza

A Região Escoteira do Rio de Janeiro mobilizará seus escoteiros em prol das trilhas no estado, com ações de manejo, sinalização, replantio e educação ambiental

André Leonardo Cavalcanti · Alexandre Pimenta ·
26 de julho de 2021

O Movimento Escoteiro é um movimento educativo voltado para jovens com o objetivo de que eles desenvolvam suas potencialidades e se tornem cidadães proativos nas suas comunidades, preocupados com o próximo e com o meio ambiente. Jovens engajados na construção de um mundo melhor, mais justo e mais fraterno. Desde sua criação, em 1907, um dos pilares do escotismo é o contato do jovem com a natureza, sendo um dos primeiros movimentos preocupados com a sua preservação. As atividades ao ar livre como campismo, excursão e trilhas criam uma oportunidade única para o jovem conhecer mais a natureza, desenvolver seu potencial físico, social e afetivo, além de desenvolver o trabalho em equipe. Mas como o Movimento Escoteiro se encontra com Rede Brasileira de Trilhas de Longo Curso?

Como se pode imaginar, nesses mais de cem anos de Movimento Escoteiro, muitos jovens tiveram a oportunidade de praticar o Escotismo e se tornarem adultos atuantes na sociedade. Um desses jovens foi Pedro da Cunha e Menezes, que quando foi gestor do Parque Nacional da Tijuca, sabendo do “DNA” trilheiro dos escoteiros, convidou o Movimento para adotar uma trilha dentro do parque. A trilha adotada foi a da Pedra do Conde e durante muito tempo essa parceria foi bastante frutífera. Vários jovens e voluntários tiveram a oportunidade de manejar a trilha, fazer pesquisas com visitantes e várias outras atividades de educação ambiental. Longos anos após o término desta parceria no parque, todos que por ali passaram sentiam saudade desse trabalho e nutriam o desejo de fazer algo parecido. Foi a partir dessa vontade que a Região Escoteira do Rio de Janeiro e a Rede de Trilhas se reuniram para esta nova parceria.

São 112 unidades escoteiras espalhados por todo o Rio de Janeiro, com cerca de 6.000 jovens e adultos envolvidos, que poderão atuar como voluntários. Todos serão capacitados e contribuirão para a implementação e manutenção de trechos das trilhas, farão trabalhos de replantio e práticas de educação ambiental. O que se espera é que essa parceria que está sendo desenvolvida no Estado do Rio seja o embrião de uma maior, que ocorra em todo Brasil. Nosso desejo é que ocorra uma simbiose entre a Rede de Trilhas e o Movimento Escoteiro para que, trabalhando juntos, possamos ampliar a conscientização ambiental e contribuir para um Brasil mais verde.

Para celebrar a parceria e para incentivar a participação dos escoteiros, será lançada uma Insígnia que poderá ser colocada no vestuário de jovens e adultos que estejam participando dos trabalhos nas trilhas.

Depois da última live da Rede Brasileira de Trilhas, no dia 20 de julho, que abordou justamente a parceria com os escoteiros, foram marcadas uma série de encontros semanais com os grupos das diferentes localidades para definir ações para o início efetivo dos trabalhos.

Uma curiosidade sobre os escoteiros que reforça e exemplifica a forte sinergia entre o escotismo e o montanhismo é que a Região Escoteira do Rio de Janeiro é proprietária e mantém uma Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) em Magé. E para dar ainda mais força à parceria, a RPPN escoteira passará a adotar pegadas amarelas e pretas (o padrão da Rede) com a marca da Flor de Lis, que simboliza o Escotismo, nas trilhas que ficam na unidade privada.

Assista a live da última terça-feira (20/07) realizada pela Rede Brasileira de Trilhas em parceria com ((o))eco:

*André Leonardo Cavalcanti Fernandes é diretor-presidente da Região Escoteira do Rio de Janeiro

As opiniões e informações publicadas nas sessões de colunas e análises são de responsabilidade de seus autores e não necessariamente representam a opinião do site ((o))eco. Buscamos nestes espaços garantir um debate diverso e frutífero sobre conservação ambiental.

  • Alexandre Pimenta

    Escoteiro há 40 anos na Região Escoteira do Rio de Janeiro, e Mestre em Ciências Biológicas com Ênfase em Ecologia

Leia também

Análises
30 de maio de 2021

As sementes do voluntariado e o renascer da Mata Atlântica na Trilha Transcarioca

Voluntários e adotantes de trechos da Trilha Transcarioca se engajam numa nova etapa de cuidado com a trilha: o replantio da floresta nativa

Análises
22 de julho de 2021

Um Dia No Parque 2021: a felicidade como um ato de resistência

A 4ª edição do Um Dia no Parque, realizada no último final de semana, envolveu mais de 350 UCs e teve como destaque lançamento de plataforma online para estimular visitação das áreas protegidas

Análises
15 de junho de 2021

Dos Andes à Amazônia: Uma rede latino-americana de trilhas?

Enquanto Brasil, Bolívia e outros países sul-americanos desenvolvem seus sistemas de trilhas de longo curso, surge o sonho coletivo de um percurso transfronteiriço que os conecte

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 1

  1. Movimento Escoteiro e Rede Brasileira de Trilhas, uma bela parceria onde quem ganha é o Brasil