Salada Verde

Sarney Filho defende a revogação de decreto que extingue a Renca

Em entrevista ao jornal Valor Econômico, ministro do Meio Ambiente disse que foi ‘pego de surpresa’ com o decreto e defende recuo do governo

Daniele Bragança ·
31 de agosto de 2017 · 4 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
'Fui pego de supresa', dia Sarney Filho sobre decreto que extingue a Renca. Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados.
‘Fui pego de supresa’, dia Sarney Filho sobre decreto que extingue a Renca. Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados.

O ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, saiu em defesa da revogação do decreto que extingue a Reserva Nacional de Cobre e Associados (Renca), localizada nos Estados do Pará e do Amapá. Em entrevista à repórter Daniela Chiaretti, do Valor Econômico, o ministro afirmou que a edição do decreto o pegou de surpresa e que defende, pessoalmente, a revogação da medida.

Ainda segundo Sarney Filho, o Ministério havia sido consultado em junho sobre a proposta e em nota técnica afirmou que o fim de reserva de cobre poderia abrir “nova frente de conversão” da floresta amazônica, e afirma que garimpo existente no local é de pequena escala e não pode ser usado para justificar perdas ambientais. Mesmo com parecer negativo do órgão ambiental, o governo decretou o fim da reserva, e sem avisar o ministro.

“Fui pego de surpresa. Minha preocupação primeira é o sinal que estaríamos passando para a região. A versão que ficou patente, predominou e é muito perigosa é a de que o governo estaria entregando parte da Amazônia para a atividade minerária”, afirma Sarney Filho.

Devido aos inúmeros questionamentos na Justiça (um juiz de primeira instância revogou os efeitos do decreto, o MPF entrou com ação e o PSOL entrou com mandado de segurança no STF, todos contra a extinção da Renca), o ministro considera que o melhor a se fazer é revogar de vez a medida. “Nenhuma grande mineradora vai querer investir em uma região que está sub judice”, afirmou.

O ministro ainda reclamou que a publicação do decreto abafou os números que mostram uma queda no desmatamento dada pelo Instituto do Homem e do Meio Ambiente (Imazon). “Nesse momento, em que temos uma notícia positiva, dada por uma ONG respeitada, vem um decreto que não vai resultar objetivamente em nada”.

 

Leia Também 

Extinção de reserva mineral contrariou parecer do MMA

Juiz suspende decreto que extingue Renca na Amazônia

Temer revoga decreto, mas mantém extinção da Reserva de Cobre

 

  • Daniele Bragança

    É repórter especializada na cobertura de legislação e política ambiental. Formada em jornalismo pela Universidade do Estado d...

Leia também

Notícias
28 de agosto de 2017

Temer revoga decreto, mas mantém extinção da Reserva de Cobre

Após repercussão, governo decide editar novo texto para esclarecer que não haverá exploração de mineração em unidades de conservação ambiental e terras indígenas

Salada Verde
30 de agosto de 2017

Juiz suspende decreto que extingue Renca na Amazônia

Liminar atendeu ação popular movido por cidadão, com o argumento de que área de proteção não poderia ser extinta por decreto

Reportagens
29 de agosto de 2017

Extinção de reserva mineral contrariou parecer do MMA

Nota diz que fim de reserva poderia abrir “nova frente de conversão” da floresta amazônica e afirma que garimpo existente é de pequena escala

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta