Salada Verde

Novas espécies de fungos recebem o nome de dois cientistas brasileiros

Os organismos foram nomeados de Ceratobasidium niltonsouzanum e de Ceratobasidium chavesanum em homenagem aos fitopatologistas Nilton Luiz de Souza e Augusto Chaves Batista

Sabrina Rodrigues ·
16 de julho de 2018 · 3 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
O professor Nilton Luiz de Souza atuou no antigo Departamento de Defesa Fitossanitária, da Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA) da Unesp por 30 anos. Foto: Divulgação/Unesp.

Duas espécies novas de fungos Ceratobasidium fitopatogênicos que atingem importantes espécies tropicais cultivadas no Brasil como café, chá, pitanga, neem e caqui foram objetos de uma pesquisa intitulada Two new Ceratobasidium species causing white thread blight on tropical plants in Brazil e receberam os nomes de dois fitopatologistas brasileiros.

Um dos fungos causa doenças em chá, pitanga e neem (também conhecido por nim) e foi nomeada pelos autores da pesquisa como Ceratobasidium niltonsouzanum, em homenagem ao professor Nilton Luiz de Souza, que atuou no antigo Departamento de Defesa Fitossanitária, da Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA) da Unesp, onde trabalhou por mais de 30 anos como professor de Fitopatologia Geral e Aplicada no curso de Agronomia.

A outra espécie fitopatogênica identificada pelos pesquisadores em café e em caqui recebeu o nome Ceratobasidium chavesanum, em homenagem a Augusto Chaves Batista, outro importante fitopatologista, que criou e atuou no Instituto de Micologia, da Universidade Federal de Recife, até 30 de novembro de 1967.

Os isolamentos obtidos foram primeiramente agrupados como Rhizoctonia binucleada, depois de estudadas quanto a morfologia, reprodução sexual e estudos moleculares dos isolados, verificaram que se tratava de duas novas espécies de Ceratobasidium ainda não descritas na literatura mundial.

O Ceratobasidium é uma espécie de fungo pertencente à família Ceratobasidiaceae. Os fungos afetam várias espécies de árvores que crescem em regiões quentes e úmidas. Os sintomas típicos desta doença incluem folhas murchas penduradas por um fio branco. Amostras de folhas exibindo sintomas de queima de fios brancos foram coletadas de plantas de nim e pitanga no nordeste brasileiro, e de chá verde indiano, café e caqui em áreas agrícolas vizinhas à Mata Atlântica no Sudeste do Brasil.

 

Saiba Mais

Two new Ceratobasidium species causing white thread blight on tropical plants in Brazil

Leia Também

Novas espécies de fungos comprovam riqueza da Amazônia

Jovens pesquisadores agitam a micologia

 

 

  • Sabrina Rodrigues

    Repórter especializada na cobertura diária de política ambiental. Escreveu para o site ((o)) eco de 2015 a 2020.

Leia também

Análises
25 de março de 2014

Jovens pesquisadores agitam a micologia

Com uma coleção de 6 mil espécimes de fungos e professores e alunos motivados, o Micolab, em Florianópolis, faz avançar esta área pouco conhecida

Notícias
18 de julho de 2012

Novas espécies de fungos comprovam riqueza da Amazônia

A maior parte dos fungos desconhecidos do mundo está em florestas tropicais, como mostra a descoberta de 3 novas espécies na Amazônia.

Notícias
19 de julho de 2021

Nova espécie de planta da Mata Atlântica é encontrada no Espírito Santo

A planta, uma espécie de trepadeira, foi descoberta na Reserva Biológica Duas Bocas, área que protege raros remanescentes primários de Mata Atlântica

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta