Salada Verde

Ministério Público afirma que 50% das barragens de mineração correm risco no Brasil

Estudo feito pelo órgão alerta para riscos de acontecer danos iguais ou superiores aos de Mariana

Sabrina Rodrigues ·
7 de novembro de 2016 · 5 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
Estudo revela que 50% das barragens do Brasil correm o risco de causar danos semelhantes ou até maior que o de Mariana. Foto: Senado Federal/Flickr
Estudo revela que 50% das barragens do Brasil correm o risco de causar danos semelhantes ou até maior que o de Mariana. Foto: Senado Federal/Flickr

Um ano após a tragédia de Mariana, um estudo realizado pelo Ministério Público Federal (MPF) revela um dado estarrecedor: 50% das barragens do Brasil correm o risco de causar danos semelhantes ou até maiores. que o de Mariana. A apuração foi realizada em 397 barragens e contou com a participação de 50 procuradores em 44 unidades. O levantamento foi baseado nas informações do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM). O MPF analisou barragens em 16 estados do país e descobriu também que 60% das barragens que apresentam perigo elevado se encontram em Minas Gerais. Com a investigação, percebeu-se problemas sérios como falhas na fiscalização por conta de uma legislação obsoleta e falta de estrutura. “Estruturalmente, nada foi feito para que essa situação mudasse, ou seja, é possível, sim, que haja novas tragédias”, afirmou o ministro do Meio do Meio Ambiente, José Sarney Filho.

Fonte original: Estadão

  • Sabrina Rodrigues

    Repórter especializada na cobertura diária de política ambiental. Escreveu para o site ((o)) eco de 2015 a 2020.

Leia também

Salada Verde
23 de julho de 2021

Registro raro mostra uma mamãe onça com seu filhote na Serra do Mar

A cena foi flagrada por um armadilha fotográfica instalada pela equipe do Programa Grandes Mamíferos da Serra do Mar, que monitora a presença de animais como a onça-pintada e a anta na região

Análises
23 de julho de 2021

Termo ‘savanização’ precisa ser revisto nos discursos sobre degradação florestal

Associar a savana à ideia equivocada de que esta seria uma vegetação degradada e pobre favorece o discurso de que não há nada a ser conservado

Notícias
22 de julho de 2021

Ibama fecha acordo com agência japonesa para monitoramento via satélite da Amazônia

Acordo de cooperação foi assinado nesta quinta-feira e terá duração de 5 anos. Expectativa do Ibama é aumentar precisão da detecção de desmatamento na Amazônia

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta