Salada Verde

IUCN lamenta morte de defensor da vida selvagem Wayne Lotter

O ativista foi assassinado a tiros por dois homens na Tanzânia. Lotter recebia inúmeras ameaças de morte relacionadas ao seu trabalho no combate à caça furtiva

Sabrina Rodrigues ·
21 de agosto de 2017 · 4 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
Wayne Lotter, fundador membro da Organização Não-Governamental de conservação, PAMS Foundation. Foto: PAMS Foundation in Tanzania/Facebook.
Wayne Lotter, fundador membro da Organização Não-Governamental de conservação, PAMS Foundation. Foto: PAMS Foundation in Tanzania/Facebook.

A União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais (IUCN) publicou uma nota em que lamenta a morte de Wayne Lotter, de 51 anos, um dos maiores conservacionistas e membro da IUCN sobre as Áreas Protegidas do Mundo (WCPA-World Commission on Protected Areas, em inglês). Wayne foi assassinado, na quarta-feira (16), na Tanzânia, África.

“Estamos consternados com o assassinato de um conservacionista, cujo o destemido trabalho deu uma enorme contribuição para a luta contra o tráfico de animais selvagens. Em nome de nossos funcionários, membros, conservacionistas e defensores da natureza em todo o mundo”, declara, em nota, o diretor-geral da IUCN, Inger Andersen.

Wayne Lotter foi assassinado a tiros na noite de quarta-feira (16), no distrito de Masaki, na cidade de Dar es Salaam. O conservacionista estava sendo levado do aeroporto para o hotel, quando o táxi onde estava foi parado por outro veículo. Era uma emboscada. Dois homens armados com uma arma abriram a porta do carro e atiraram em Wayne.

“Wayne foi um ativista incansável, lutou pela vida selvagem e era um conservacionista comprometido, que dedicou a sua vida trabalhando para as comunidades e agências locais a fim de combater a caça furtiva e o comércio ilegal de marfim”, afirma a presidente da WCPA, Kathy MacKinnon. “Sua morte é uma perda trágica e uma triste lembrança de que o crime contra a vida selvagem é agora uma dos desafios mais difíceis para a conservação. Ele fará muita falta para os amigos e colegas da WCPA”.

Um ativista em defesa da vida selvagem
Wayne Lotter dedicou a sua vida em proteger e conservar a vida selvagem. Ele trabalhou por muitos anos como guarda-parque no Sul da África. Lotter fundou o PAMS Foundation, uma organização não-governamental que presta apoio à conservação às comunidades e governos do continente.

Desde o início da organização na Tanzânia, em 2009, Lotter recebia inúmeras ameaças de morte relacionadas ao seu trabalho.

A PAMS Foundation financiou e apoiou a Unidade de Investigação de Crimes Graves e Transnacionais contra a caça ilegal da Tanzânia, responsável por prisões de grandes traficantes de marfim e vários famosos caçadores de elefantes.

Wayne Lotter era um conservacionista mundialmente respeitado pelo seu trabalho na área, principalmente de elefantes. Escreveu vários livros, artigos e materiais de treinamento.

O velório do corpo de Wayne será velado no dia 26 de agosto, na sua terra natal, na África do Sul. Lotter deixa esposa, pais e duas filhas.

Leia Também

Guarda-parque é assassinado por caçadores na Serra da Capivara

Metade das mortes de ambientalista no mundo ocorreu no Brasil

Caça furtiva está por trás do declínio de elefantes na África

 

  • Sabrina Rodrigues

    Repórter especializada na cobertura diária de política ambiental. Escreveu para o site ((o)) eco de 2015 a 2020.

Leia também

Salada Verde
26 de setembro de 2016

Caça furtiva está por trás do declínio de elefantes na África

População de elefantes diminuiu em 20% de 2006 a 2015, segundo dados da IUCN. Demanda por marfim explica a matança

Notícias
17 de abril de 2014

Metade das mortes de ambientalista no mundo ocorreu no Brasil

Ranking realizado em 35 países contabilizou 908 assassinatos entre 2002 e 2013. No Brasil, 448 pessoas foram mortas por defender o meio ambiente

Notícias
19 de agosto de 2017

Guarda-parque é assassinado por caçadores na Serra da Capivara

Vigias estavam desarmados. Três foram atingidos por tiros e um não resistiu aos ferimentos. Criminosos estavam na área proibida de visitação do parque

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta