Salada Verde

Ibama: servidores protestam contra a gestão do órgão no Rio

Em carta aberta, associação critica falta de transparência da gestão de Pedro Martins Castilho Júnior do Ibama/RJ. Superintendente rebate as acusações

Sabrina Rodrigues ·
27 de junho de 2017 · 4 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
A Associação dos Servidores Federais da Área Ambiental no Estado do Rio de Janeiro publicou carta aberta contra a gestão do Superintendente do órgão no estado. Foto: Felipe Werneck/Ibama.
A Associação dos Servidores Federais da Área Ambiental no Estado do Rio de Janeiro publicou carta aberta contra a gestão do Superintendente do órgão no estado. Foto: Felipe Werneck/Ibama.

Os servidores do Ibama do Rio de Janeiro resolveram expressar a sua insatisfação com a atual gestão da autarquia no estado através de uma carta aberta. No documento, publicado no dia 12 de junho, a Associação dos Servidores Federais da Área Ambiental do Rio de Janeiro (Asibama/RJ) manifestam preocupação com os novos rumos da gestão do atual superintendente, Pedro Martins Castilho Júnior.

Na carta, um dos pontos abordados pelos servidores está na “falta de transparência relativa à divulgação da concorrida agenda de compromissos públicos internos e externos do Superintendente, em contraposição ao tímido engajamento nos encaminhamentos necessários às ações técnicas e administrativas sob sua responsabilidade, imprescindíveis ao bom funcionamento do órgão no cumprimento de sua função institucional e ao bem-estar dos servidores e terceirizados no exercício laboral.

Segundo a Asibama, o gestor não tem cumprido os artigos 2° e 11° da Lei 12.813/2013 e a Portaria IBAMA N° 30, de 23.9.2016, que “tornam obrigatória a divulgação diária da agenda de compromissos públicos na internet para os ocupantes do cargo de Superintendente”.

Os representantes da Associação também listam casos de loteamento político de superintendências do Ibama em outros estados, como Espírito Santo, São Paulo e Tocantins.

Superintendente se defende

“Eu consideraria a intempestividade de um evento ocorrido em 29.03.2017 para dar ensejo a referida manifestação apenas em 12.06.17, inclusive em se tratando de uma nomeação que data de 27.07.2016. Não há e nunca houve falta de transparência nos nossos compromissos e ações externos ou internos, que sempre acontecem assistidos por um dos servidores da equipe de gestão do gabinete, ou de uma das áreas técnicas da superintendência”, se defende Pedro Marins Castilho Júnior, em entrevista a ((o))eco. E complementa: “Quanto aos resultados técnicos e administrativos, eu só tenho a agradecer aos servidores ‘desta superintendência’, que tão bem assimilaram o nosso modo de fazer gestão, o que resultou no pleno atendimento das metas institucionais estabelecidas pela direção da Casa”.

Em relação às acusações dos servidores de que os cargos de Superintendentes estão sendo assumidos por pessoas sem nenhuma experiência de gestão na área ambiental, o Superintendente do Ibama do Rio de Janeiro contesta: “Estou honrado e orgulhoso com a função que exerço nesta importante autarquia, somo-me aos que respeitam a casa e assim como eu, desejam trabalhar, sinto-me seguro e majoritariamente apoiado pela ótima equipe técnica e demais colaboradores desta superintendência. Em resumo, tenho uma longa trajetória profissional ligada ao serviço público nas áreas de auditoria, administrativa, financeira e ouvidoria, isso dentre outras experiências que se somaram nos âmbitos municipais e estadual. Ao contrário do que disseram, sou pós-graduado em Direito Ambiental, e pretendo ainda dar continuidade a um MBA em Gestão Pública”, afirma Castilho Júnior.

Sobre a carta aberta dos servidores, Pedro Marins Castilho Júnior não acha que ela representa a totalidade dos servidores do Ibama do estado do Rio de Janeiro. “Pelo que me consta, é ínfimo o grau de representatividade da mencionada instituição quanto aos servidores lotados na Superintendência. Portanto, o cabeçalho do próprio documento já o fragiliza quando se refere aos “servidores do IBAMA lotados na Superintendência. Atribuo tal episódio a um pequeno movimento aparelhado, e não vou me envolver nessas questões. Estou aqui para contribuir com a Casa, e dessa forma continuarei fazendo”, afirma.

 

Leia Também

Servidores do Ibama protestam contra novo superintendente do órgão no Rio

MPF recomenda exoneração da superintendente do Ibama em São Paulo

Novo superintendente do Ibama de Tocantins cai em menos de 24 horas nomeado

 

  • Sabrina Rodrigues

    Sabrina Rodrigues

    Repórter especializada na cobertura diária de política ambiental. Escreveu para o site ((o)) eco de 2015 a 2020.

Leia também

Notícias
12 de agosto de 2016

Novo superintendente do Ibama de Tocantins cai em menos de 24 horas nomeado

Advogado zombou do órgão nas redes sociais, admitiu comer animal silvestre protegido por lei, foi autuado e ministro revogou nomeação.

Notícias
3 de novembro de 2016

MPF recomenda exoneração da superintendente do Ibama em São Paulo

Ex-deputada Vanessa Damo foi preliminarmente afastada do cargo que ocupava no órgão ambiental. MPF estuda processar Vanessa por improbidade administrativa.

Notícias
2 de fevereiro de 2016

Servidores do Ibama protestam contra novo superintendente do órgão no Rio

Grupo contesta indicação política do advogado Zilto Bernardi Freitas e pede nomeação de funcionário de carreira para o cargo.

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 2

  1. AvatarServidor da SUPES/RJ diz:

    É ultrajante que um gestor que mal conhece a história do órgão que gere tenha coragem de falar sobre a representatividade da Associação. A ASIBAMA/RJ tem 25 anos de história de luta na área ambiental e mais de 500 associados no Estado do RJ e o Sr. Pedro Castilho diz que a representatividade é ínfima! De onde ele tirou isso? A decisão sobre a denúncia de sua péssima gestão partiu de queixas dos próprios servidores em assembleia, alguns deles, inclusive, que exercem cargos de chefia no órgão e estavam indignados com a postura do Superintendente. Logo se vê o amadorismo político e a gestão atrapalhada do Superintendente que acusa a Associação de ser um pequeno grupo aparelhado e em momento nenhum explica o porquê de não divulgar sua agenda de compromissos enquanto posta fotos no facebook de encontros com parlamentares e empresários sem nenhuma divulgação oficial dos motivos desses encontros. Os servidores do órgão tem todo direito de se manifestar contra mais essa indicação política descabida para cargos públicos de aliados políticos desse governo esdrúxulo. FORA TEMER e SEUS INDICADOS POLÍTICOS!


  2. AvatarAAI diz:

    Que fala mais blá blá blá política do superintendente! Típica!

    E se não está cumprindo normas, Ministério Público Federal tá aí pra isso!