Salada Verde

Funai deve ir para o Ministério da Agricultura, diz Onyx

Futuro ministro da Casa Civil afirma que questão indígena deverá sair do Ministério da Justiça. Objetivo é dar novo direcionamento para a pasta

Daniele Bragança ·
3 de dezembro de 2018 · 2 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
Futuro ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, anuncia mudanças na Funai. Foto: José Cruz/Agência Brasil.

A Fundação Nacional do Índio (Funai), autarquia responsável pela questão indigenista do país, deverá ficar subordinada ao ministério da Agricultura. A afirmação foi feita nesta segunda-feira (03) pelo futuro ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, em entrevista à imprensa. Atualmente a Funai está incorporada ao ministério da Justiça.

“A Funai está em processo de definição, mas deve ir para a Agricultura”, disse. “O Brasil há muitos anos cuida dos seus índios através de ONGs que nem sempre fazem trabalho mais adequado. A visão que o presidente tem é no sentido de dar mais condições dos indígenas que quiserem, possam ter outra condição”.

Segundo o ministro, a ideia ainda está em definição, mas objetivo é dar um novo direcionamento ao órgão.

A Funai está vinculada ao ministério da Justiça desde 1967, quando foi criada. Cabe a ela promover estudos de identificação e delimitação, demarcação, regularização fundiária e registro das terras tradicionalmente ocupadas pelos povos indígenas, além de monitorar e fiscalizar as terras indígenas. A autarquia também coordena e implementa as políticas de proteção aos povos isolados e recém-contatados. Se a mudança ocorrer, quem responderá pela pasta será a futura ministra da Agricultura, Tereza Cristina, atual presidente da bancada ruralista.

Indígenas contavam com Moro 

Há 3 semanas, indígenas de diferentes etnias gravaram um vídeo pelando ao futuro ministro da Justiça, Sérgio Moro, que proteja e faça valer os direitos dos povos indígenas e “impedir esses retrocessos”. Desde a campanha, Jair Bolsonaro (PSL), agora eleito presidente, tem dito que não demarcará mais nenhuma terra indígena no país.

Os indígenas contavam com a influência de Moro para que os processos de demarcação não fossem paralisados.

 

Leia Também 

“Estamos apostando em você”, dizem indígenas em vídeo direcionado a Moro

Terra indígena facilita meta climática

Governo só demarca se indígenas apoiarem usina no Tapajós

 

 

 

 

  • Daniele Bragança

    Daniele Bragança

    É repórter especializada na cobertura de legislação e política ambiental. Formada em jornalismo pela Universidade do Estado d...

Leia também

Notícias
28 de novembro de 2014

Governo só demarca se indígenas apoiarem usina no Tapajós

Vídeo mostra ex-presidente da Funai condicionando demarcação da Terra Indígena Sawré Muybu a delimitação da Hidrelétrica São Luís dos Tapajós.

Reportagens
11 de outubro de 2016

Terra indígena facilita meta climática

Demarcação de territórios tradicionais não está listada como política para cumprir a NDC, mas evitaria emissão de 31 milhões de toneladas de gás carbônico por ano, afirma estudo

Salada Verde
14 de novembro de 2018

“Estamos apostando em você”, dizem indígenas em vídeo direcionado a Moro

Representantes de oito etnias apelam para que futuro ministro da Justiça, responsável pela Funai, faça cumprir a Constituição e respeite os direitos indígenas

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 3

  1. AvatarPaulo diz:

    O Presidente eleito Bolsonaro, tem que parar de ouvir e repassar estas fake news.

    Parece, a ex Presidente Dilma, falando a nação.


  2. Barrigada. Já foi desautorizada essa iniciativa pelo próprio Presidente eleito. Em tempo, as agendas ambientais, indígenas e fundiárias diversas deveriam compor um Ministério do Interior.


  3. AvatarPaulo diz:

    Antropologia em agricultura, tenham certeza, vai dar lambança. Preparem a chuvas de ações na justiça federal.