Salada Verde

Contrabando de dragões pode fechar visitação na Ilha de Komodo

Ilha na Indonésia poderá ficar sem visitação de turistas até o início de 2020 por causa de quadrilha especializada em roubar espécie endêmica

Sabrina Rodrigues ·
4 de abril de 2019 · 2 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
O dragão-de-Komodo (Varanus komodoensis) possui uma mordida venenosa. O animal pode chegar a três metros de comprimento e pesar mais de 150 quilos. Foto: Richard Wasserman/Flickr.

Os constantes roubos de dragões-de-Komodo (Varanus komodoensis) pode levar ao fechamento da Ilha de Komodo, em Manggarai Barat, para visitação até o início de 2020. A espécie só existe lá.

A Ilha de Komodo é o lar desses grandes lagartos e é um importante destino para milhares de turistas que não só querem ver os répteis, como apreciar uma paisagem composta de praias extraordinárias e florestas tropicais. O fechamento será aplicável apenas à própria Ilha, não ao Parque Nacional de Komodo, que abrange também outras ilhas.

Komodo Island – Foto Emilia Ganul/Flickr.

A decisão de fechar a Ilha visa combater o mercado ilegal da espécie. Em março, a polícia de Java Oriental, província da Indonésia, prendeu cinco pessoas acusadas de contrabandear dragões-de-Komodo e outros animais protegidos. A polícia disse que os contrabandistas já venderam mais de 41 Komodos pelo Facebook, supostamente para uso medicinal. Segundo o portal Tempo.Co, os lagartos são vendidos por 500 milhões de rúpias (R$ 136 mil) cada.

O Varanus komodoensis é uma espécie de lagarto que vive nas Ilhas de Komodo, Rinca, Gili Motang, Flores, na Indonésia. O dragão-de-Komodo possui uma mordida venenosa. O animal pode chegar a três metros de comprimento e pesar mais de 150 quilos.

Além de coibir o roubo dos dragões, a decisão tem o objetivo de aumentar a população, reavaliar a qualidade e a quantidade de alimento para estes animais. Os lagartos vivem em um número limitado de áreas e são muito vulneráveis às ações humanas.

As autoridades da Indonésia afirmam que a decisão ainda não está tomada porque envolve múltiplas instituições.

O Varanus komodoensis está classificado como Vulnerável na Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da IUCN. Restam cerca de 6.000 indivíduos na natureza e apenas 350 são fêmeas reprodutoras.

 

Leia Também

Entenda a classificação da Lista Vermelha da IUCN

Após morte de morador, multidão mata 292 crocodilos na Indonésia

Orangotango fica cega após ser alvejada 74 vezes na Indonésia

 

  • Sabrina Rodrigues

    Repórter especializada na cobertura diária de política ambiental. Escreveu para o site ((o)) eco de 2015 a 2020.

Leia também

Salada Verde
19 de março de 2019

Orangotango fica cega após ser alvejada 74 vezes na Indonésia

Hope, como é chamada a primata, foi encontrada junto com o seu filhote de aproximadamente um mês, numa plantação na ilha de Sumatra. O bebê faleceu a caminho do hospital

Salada Verde
16 de julho de 2018

Após morte de morador, multidão mata 292 crocodilos na Indonésia

População portando facas, porretes e martelos matou quase 300 crocodilos em uma fazenda na província de Papua Ocidental. Polícia abre investigação

Dicionário Ambiental
6 de janeiro de 2014

Entenda a classificação da Lista Vermelha da IUCN

Ela classifica o status de conservação das espécies. Na sua última versão, catalogou 63.837 espécies em 9 categorias de risco

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta