Salada Verde

Bolsonaro volta a reclamar sobre a dificuldade de acabar com a Estação Ecológica de Tamoios

No mesmo discurso onde ameaçou “mostrar a pólvora” para os EUA, presidente reclama de leis ambientais e se vangloria de ter acabado com as multas do Ibama e ICMBio

Daniele Bragança ·
10 de novembro de 2020
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

No mesmo discurso onde afirmou que era preciso “mostrar a pólvora” quando acabasse a “saliva”, o presidente da República, Jair Bolsonaro, voltou a reclamar nesta terça-feira (10) que não consegue acabar com a Estação Ecológica de Tamoios,  em Angra dos Reis. Bolsonaro foi multado pelo Ibama em 2012 por pescar na área. A multa foi anulada assim que tomou posse como presidente.

“Eu tenho uma recordação de Angra. Uma multa de 10 mil reais em um dia em que eu não estava lá [estava lá – Veja aqui]. É a recordação que tenho da Baía de Angra. Como o pessoal do Rio diz quando vai à Niterói. ‘Vá a Niterói e ganhe uma multa’. Lá no Rio, ‘turista, vá para a Baía de Angra e ganhe uma multa’. Se bem que melhorou bastante isso aí, depois da nossa chegada lá. É isso mesmo? melhorou bastante, né Ricardo? O homem do campo diz que melhorou bastante a questão do Ibama e do ICMBio no Brasil. E vai melhorar bastante ainda”, disse, sorridente.     

Bolsonaro voltou a falar sobre 1 bilhão de reais que ele alega que o governo saudita quer investir em Angra. Coincidentemente, esse investimento só seria possível com o fim da Estação Ecológica, que ocupa menos de 6% da Baía de Angra. 

“Se eu quiser esse investimento, dinheiro de fora, para fazer uma maravilha na Baía de Angra, eu tenho que revogar um decreto”, disse, para depois reclamar que a Constituição não dá poder para o presidente extinguir parques, reservas e estações ecológicas por decretos, apenas por projetos de lei enviados ao Congresso. “Antes de mandar um projeto, eu converso com lideranças para ver se tem clima para a gente botar em votação. Ainda não tem”, reclamou. (Daniele Bragança)  

 

Leia Também 

Prefeitura de Angra entrega a Flávio Bolsonaro projeto que flexibiliza Esec de Tamoios

  • Daniele Bragança

    Daniele Bragança

    É repórter especializada na cobertura de legislação e política ambiental. Formada em jornalismo pela Universidade do Estado d...

Leia também

Notícias
28 de julho de 2020

Prefeitura de Angra entrega a Flávio Bolsonaro projeto que flexibiliza Esec de Tamoios

Ilha do Sandri, localizada a 2,8 quilômetros do litoral da Vila de Mambucaba, onde a família Bolsonaro tem uma casa, desperta interesse do mercado imobiliário

Reportagens
16 de maio de 2021

Proposta muda desenho de UCs no rio Negro, com nova reserva e redelimitação

O projeto de lei enviado à Assembleia Legislativa cria uma Reserva do Desenvolvimento Sustentável no Baixo Rio Negro, no Amazonas, e redelimita parque estadual e APA

Reportagens
16 de maio de 2021

Projetos de estradas na Amazônia podem desmatar 2,4 milhões de hectares nos próximos 20 anos

12 mil km de estradas previstas em 75 projetos para os cinco países da Bacia Amazônica podem causar o desmatamento de 2,4 milhões de hectares. 17% dessas obras violam a legislação ambiental e o direito de povos indígenas

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta