Salada Verde

Ambientalistas protestam na Câmara contra corte no orçamento

Na terça-feira (31), associações foram à Câmara entregar o levantamento sobre cortes no orçamento da área ambiental para 2018

Sabrina Rodrigues ·
1 de novembro de 2017 · 4 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
Presidente interino da Câmara dos Deputados, Fábio Ramalho (PMDB-MG). Foto: Senado Federal.
Presidente interino da Câmara dos Deputados, Fábio Ramalho (PMDB-MG). Foto: Senado Federal.

Na terça-feira (31), um grupo de organizações ambientais entregou ao presidente interino da Câmara dos Deputados, Fábio Ramalho (PMDB-MG), o levantamento sobre cortes no orçamento para 2018 na área ambiental feito pelo WWF-Brasil em parceira com a Associação Contas Abertas. O Congresso deverá votar o orçamento de 2018 em dezembro. Desde já, as associações ambientalistas e servidores decidiram se mobilizar contra o que eles chamam de desmonte da área ambiental.

O estudo alerta que se o Congresso aprovar sem alteração a proposta orçamentária enviada pelo Governo Federal, as unidades de conservação poderão ter orçamento 50% menor do que a do ano passado. O levantamento constatou que a previsão de gastos com criação, implantação, monitoramento e projetos de manejo em áreas protegidas no Projeto de Lei do próximo ano será de R$ 122,9 milhões, enquanto o montante de 2017 foi de R$ 244,5 milhões, ou seja, haverá um corte de 50,3%.

A preocupação dos grupos é que o corte no orçamento para 2018 impactará trabalhos como o combate ao desmatamento, a adaptação às mudanças climáticas e sua mitigação, o manejo florestal, a regularização dos imóveis rurais, o licenciamento ambiental e, em menor proporção, a implantação da Política Nacional de Recursos Hídricos.

Ainda segundo o estudo, a previsão do orçamento para Ministério do Meio Ambiente é de R$ 3,278 bilhões em 2018, contra R$ 3,786 bilhões que teve este ano, valor 29% menor do que a média destinada ao MMA pelos projetos de lei orçamentária na última década, de R$ 4,6 bilhões.

Deputados da Frente Parlamentar Ambientalista demonstraram apoio aos ambientalistas no Salão Verde da Câmara. “Vamos pedir às lideranças partidárias o compromisso com a reposição desses valores para o orçamento de 2018, sobretudo para as áreas protegidas e combate ao desmatamento”, disse o deputado Alessandro Molon (Rede-RJ), coordenador da Frente Parlamentar Ambientalista.

Leia Também

Governo pode cortar 50% das verbas para unidades de conservação

Governo corta 43% do orçamento do Ministério do Meio Ambiente

Segundo corte no orçamento pode levar ICMBio à penúria

  • Sabrina Rodrigues

    Repórter especializada na cobertura diária de política ambiental. Escreveu para o site ((o)) eco de 2015 a 2020.

Leia também

Reportagens
5 de setembro de 2013

Segundo corte no orçamento pode levar ICMBio à penúria

Novo corte pode fazer com que, já em setembro, o Instituto Chico Mendes fique com o caixa negativo, sem recursos para chegar ao fim do ano.

Reportagens
4 de abril de 2017

Governo corta 43% do orçamento do Ministério do Meio Ambiente

Ministério só terá 446,5 milhões para gastar em despesas como operação de fiscalização. Valor antes do contingenciamento era de 782 milhões

Notícias
25 de outubro de 2017

Governo pode cortar 50% das verbas para unidades de conservação

Estudo do WWF-Brasil e Contas Abertas alerta para a escassez de recursos para a área ambiental. Cortes no orçamento da União para 2018 compromete combate ao desmatamento

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 1

  1. Elesbão diz:

    Presidento Temer, acaba com o ICMBIO, junta de novo com IBAMA que já economiza um tanto