Salada Verde

Dia do Livro: homenagem aos 50 anos de Primavera Silenciosa

Obra de Rachel Carson que entrou para a história como o livro que fundou o movimento ambientalista moderno já completou meio século.

Redação ((o))eco ·
29 de outubro de 2012 · 9 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
50 anos da publicação de Primavera Silenciosa.

Hoje, 29 de outubro, é Dia Nacional do Livro. A data foi instituída em homenagem à fundação da Biblioteca Nacional. No dia 27 de setembro um dos livros mais importantes do ambientalismo fez 50 anos de existência. Juntamos os dois fatos e resolvemos prestar uma pequena homenagem à “Primavera Silenciosa”, da bióloga americana Rachel Carson.

Publicado em 1962, o livro tem como mérito tirar a questão ambiental do nicho restrito dos cientistas e ampliar a discussão dos cuidados com o uso de produtos químicos e a contaminação ambiental. O estudo alertava para os efeitos nocivos à saúde humana e para o meio ambiente oriundo do uso indiscriminado de agrotóxicos, principalmente o DDT. Virou best-seller.

“Primavera Silenciosa” foi inicialmente publicado como uma série de artigos na revista “The New Yorker”, e depois lançado como livro pela editora Houghton Mifflin.

Carson morreu dois anos depois da publicação da primeira edição, vítima de um câncer. Em 1980, o governo americano concedeu a bióloga, post mortem, a mais alta condecoração concedida a civis: a Presidential Medal of Freedom.

Por causa da autora, teve início um movimento, primeiro nos EUA, depois no mundo todo, contra o uso do agrotóxico DDT, que acabou abolido ou teve seu uso restrito. Em matérias e colunas publicadas aqui em ((o)) Eco, o livro de Rachel Carson é citado como personagem e fonte, caso dessa coluna de Fernando Fernandez sobre o efeito do DDT nos falcões da Ilhas Maurício,  ou de artigo de Marcos Sá Corrêa sobre a lista de alimentos contaminados por agrotóxicos que chegam na mesa do brasileiro.

Leia também

Análises
17 de setembro de 2021

O Brasil no coração da conservação mundial da natureza

O Congresso da IUCN anunciou a agenda de conservação da natureza para a próxima década, invocando os governos a empreender uma recuperação baseada na natureza no pós-pandemia

Notícias
17 de setembro de 2021

Ministério cria programa para fazer o que a Agência Nacional de Águas já faz

Lançado nesta sexta (17), o Rio+Limpos tem como objetivo disponibilizar dados sobre qualidade das águas e fomentar ações de melhoria e saneamento, competências historicamente feitas pela ANA

Notícias
17 de setembro de 2021

Tocantins vende terras públicas invadidas a R$ 3,50 o hectare

Valor é o mais baixo entre os estados da Amazônia, revela estudo do Imazon. Além do preço irrisório, Tocantins tem pior colocação no ranking de transparência

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta