Salada Verde

Brasil recebe referência em fotografias de cavernas

O norte-americano Kevin Downey, considerado um dos principais fotógrafos de cavernas no mundo, está no Brasil para dar workshops e tirar fotos das grutas nacionais

Redação ((o))eco ·
14 de julho de 2010 · 11 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
Fotografia de Kevin Downey. Crédito: Divulgação.

Até o dia 26 de julho, está em território nacional um dos maiores fotógrafos de cavernas do mundo, Kevin Downey. Neste momento ele segue rumo a cavernas em Minas e Goiás para fazer o que sabe melhor: registrar, em imagens, as belas paisagens subterrâneas . Após workshops em São Paulo e Minas, a intenção é reforçar a importância destes ambientes e apresentar experiências dos quatro cantos do mundo.

De acordo com Lêda Zogbi, uma das responsáveis pela vinda de Downey e co-fundadora do Instituto do Carste,  no workshop em São Paulohouve poucos participantes. Um dos motivos principais para a falta de interesse foi o pré-requisito: todos deveriam ter um equipamento apropriado de fotografia em grutas, como máquina manual e flashes. No Parque Estadual do Sumidouro (MG), no entanto, o evento foi um sucesso e teve representantes de diferentes regiões do país. “É uma chance única de adquirir conhecimentos práticos em fotografia de cavernas, uma técnica que será extremamente necessária para a documentação das cavidades subterrâneas brasileiras nesta nova fase da legislação nacional”, explica.
Até o dia 26 de julho, está em território nacional um dos maiores fotógrafos de cavernas do mundo, Kevin Downey. Neste momento ele segue rumo a cavernas em Minas e Goiás para fazer o que sabe melhor: registrar, em imagens, as belas paisagens subterrâneas . Após workshops em São Paulo e Minas, a intenção é reforçar a importância destes ambientes e apresentar experiências dos quatro cantos do mundo.

Em agosto do último ano, o governo publicou Instrução Normativa para identificar os critérios necessários para julgar os níveis de relevância das cavernas brasileiras. É justamente esta classificação que decide pela proteção (ou não) do patrimônio espeleológico do país. Ela segue o decreto 6640 – responsável por, em 2008, reduzir consideravelmente a proteção das cavidades subterrâneas. Enquanto o Centro Nacional de Estudo, Proteção e Manejo das Cavernas (Cecav) define a aplicação da IN, a comunidade ambientalista se move para ressaltar as belezas cênicas e naturais que existem embaixo da terra. (Felipe Lobo)

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta