Reportagens

Guilherme Dutra: “Áreas protegidas podem ser grande vetores do desenvolvimento”

Diretor do programa marinho da CI no Brasil afirma que faltam exemplos que demonstrem a importância dessas áreas para o desenvolvimento local.

José Truda Palazzo, Jr. · Marcio Isensee e Sá ·
27 de setembro de 2015 · 6 anos atrás
O colunista José Truda entrevista Guilherme Dutra, no stand de ((o))eco.

Não restam dúvidas sobre a importância da criação de novas áreas protegidas marinhas e costeiras no Brasil. Mas essa certeza reside apenas no círculo acadêmico e dos movimentos ambientalistas. A população leiga tem dificuldades em compreender que as áreas protegidas [terrestres ou marinhas] podem ser grandes vetores do desenvolvimento. Essa é a conclusão de Guilherme Dutra, diretor do programa marinho da Conservação Internacional (CI) no Brasil, em conversa com José Truda, colunista de ((o))eco, na última quarta-feira (23), durante a realização do VIII Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação.

“Nós não conseguimos perceber isso de maneira concreta, em parte porque […] a gente carece de bons modelos, a gente carece de unidades que estejam funcionando de uma forma completa”, disse.

Dutra apresentou alguns projetos da CI sobre conservação marinha: a agenda de ampliação do Parque de Abrolhos e o trabalho que a ONG está realizando na costa do Amapá, Pará e Maranhão.

O principal projeto marinho da CI no momento é o pesca sustentável, que cria incentivos para quem pesca de forma sustentável. “No mundo da pesca só ganha quem pesca mais. É uma mineração. A gente precisa pescar melhor, essa é a mudança de paradigma que precisa acontecer”.

Abaixo, veja o vídeo completo da entrevista de José Truda com Guilherme Dutra.

 

 

Leia Também
Henrique Horn: “Ampliação da Esec de Taim é consenso”
João Lara Mesquita: “Vejo a gente detonar e maltratar a costa”
Fernando Meirelles: “Cientistas são precisos e confiáveis, mas falam para eles mesmos”

 

 

 

  • José Truda Palazzo, Jr.

    José Truda Palazzo, Jr.

    José Truda é jardineiro, escritor, consultor em meio ambiente especializado em conservação marinha e tratados internacionais, e indignado.

Leia também

Reportagens
26 de setembro de 2015

Fernando Meirelles: “Cientistas são precisos e confiáveis, mas falam para eles mesmos”

Reconhecido no mundo todo, o diretor quer agora usar o cinema para acordar o público sobre as catástrofes ambientais que o homem causa.

Reportagens
23 de setembro de 2015

João Lara Mesquita: “Vejo a gente detonar e maltratar a costa”

O velejador e jornalista conta como a costa entre Rio e São Paulo passou de quase virgem a maltratada. E fala do que viu ao produzir a série “Mar sem fim”.

Reportagens
24 de setembro de 2015

Henrique Horn: “Ampliação da Esec de Taim é consenso”

Em entrevista, chefe da estação ecológica conta sobre o processo de ampliação da área e diz que hoje está mais fácil criar UCs marinhas no país.

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta