Notícias

Loteamento político na Reserva do Tinguá gera mal estar entre servidores

Funcionários do ICMBio são contrários à indicação do gestor que não é da área ambiental e que já foi assessor parlamentar de político no Rio

Sabrina Rodrigues ·
10 de maio de 2018 · 3 anos atrás
Reserva Biológica do Tinguá. Foto: Gerson Tavares/Flickr.

Servidores do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) protestam contra a nomeação de Emerson Fernandes Lima para o cargo de chefe da Reserva Biológica do Tinguá, localizado em Nova Iguaçu, município do Rio de Janeiro. Os servidores estão preocupados pelo fato de o novo gestor da unidade não ter experiência na área de meio ambiente. A nomeação foi publicada na última terça-feira (07) no Diário Oficial da União.

A Associação dos Servidores da Área Ambiental no Estado do Rio de Janeiro se reuniu nesta quinta feira (10), em assembleia, e afirma ser contrária às mudanças que envolvem a gestão da unidade de conservação em Nova Iguaçu.

Procurado pelo ((o))eco, a assessoria de comunicação do ICMBio afirmou que não iria se manifestar sobre o assunto.

Amanhã (11), das 14h às 15h, haverá uma coletiva de imprensa na sede da ABI (Associação Brasileira de Imprensa) sobre loteamento político na área ambiental do Rio.

Falta de experiência na área ambiental

No currículo de Emerson Fernandes de Lima consta que ele não concluiu o curso de Direito numa universidade particular do Rio, e como experiência profissional afirma que já trabalhou como coordenador de meio ambiente na Prefeitura de Nova Iguaçu, mas há informações de servidores municipais que afirmam que não o conhecem.

Segundo nota publicada pelo Jornal do Brasil, Emerson trabalhou como assessor parlamentar do ex-vereador de Nova Iguaçu, Marcelo Nozinho, do Partido Republicano de Ordem Social (PROS) e que é sócio da Panificadora Rainha do Corumbá, no mesmo município.

Loteamento político na pasta

Não é de hoje que os servidores da área ambiental federal vivem o drama do loteamento político de cargos de livre nomeação usadas para manter a base aliada no Congresso Nacional. O Ibama, por exemplo, faz algum tempo tem experimentado indicações que não correspondem ao conhecimento que o cargo exige. Agora, chegou a vez dos servidores do ICMBio, que já haviam alertado para o loteamento da pasta quando houve a mudança na Coordenação Regional (CR8), que engloba 33 Unidades de Conservação do Rio de Janeiro, de São Paulo e parte de Minas Gerais. As Coordenadorias Regionais do ICMBio se encarregam do julgamento administrativo dos autos de infração e da análise de licenciamento de empreendimentos que podem provocar danos nessas áreas protegidas.

Os membros do Conselho Consultivo da Reserva Biológica do Tinguá e outras organizações fizeram uma nota em repúdio em relação à exoneração da servidora Virginia Talbot, que estava como gestora desde 2016. “O gestor de uma Reserva Biológica tem que ter competência técnica para debater temas ambientais nas reuniões do conselho, ir a campo fazer fiscalizações e aplicar multas quando ocorrer crime ambiental, trabalhar com educação ambiental, acompanhar resgate de fauna e flora, avaliar as condições ambientais mínimas para solicitar mais estudos técnicos se necessário, acompanhar os monitoramentos de outras atividades desenvolvidas no interior da Rebio”, afirma o texto.

A moção, que será encaminhada para o Ministério Público Federal (MPF) de São João de Meriti, é enfática “Nós, conselheiros e sociedade civil organizada, repudiamos esse loteamento, não só do ICMBio, mas também de outros órgãos públicos, e tampouco aceitamos que a Reserva Biológica do Tinguá sirva de moeda de troca para fins politiqueiros”, ressalta o texto.

Localizada a 16 quilômetros do centro de Nova Iguaçu e a pouco mais de 70 km do Rio de Janeiro, a Reserva Biológica Federal do Tinguá está inserida no Corredor de Biodiversidade da Serra do Mar, que é uma das áreas mais ricas em diversidade biológica da Mata Atlântica.

 

Leia Também

Servidores se mobilizam contra loteamento político na área ambiental

Nomeação de superintendente do Ibama do Pará provoca protestos de servidores

Macacos encontrados mortos no Rio de Janeiro podem ter sido envenenados

 

 

  • Sabrina Rodrigues

    Repórter especializada na cobertura diária de política ambiental. Escreveu para o site ((o)) eco de 2015 a 2020.

Leia também

Notícias
16 de janeiro de 2018

Macacos encontrados mortos no Rio de Janeiro podem ter sido envenenados

Quatro corpos foram achados próximos ao Parque Nacional da Tijuca. Enquanto isso, Reserva do Tinguá sente a ausência de macacos-bugio na sua região

Notícias
12 de abril de 2018

Nomeação de superintendente do Ibama do Pará provoca protestos de servidores

Eles afirmam que indicação de Edimax Gomes Gonçalves esbarra em conflito de interesse, já que o nomeado advogava em processos contra o Ibama

Salada Verde
10 de outubro de 2017

Servidores se mobilizam contra loteamento político na área ambiental

Ibama e ICMBio lutam para não perder postos chaves. Uma campanha no avaaz foi aberta para fazer pressão contra os pedidos por cargos da Casa Civil

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 8

  1. Ricardo Portugal diz:

    Essa troca de chefia na Reserva Biológica do Tinguá é o cúmulo do descaso e da falta de compromisso do governo federal com uma política pública que preserve o Meio Ambiente e os recursos naturais.


  2. Ricardo Portugal diz:

    Essa troca de chefia na Reserva Biológica do Tinguá é o cúmulo do descaso e da falta de compromisso com uma política pública que preserve o Meio Ambiente e os recursos naturais.


  3. Prof. Miranda diz:

    Cargo político já é uma sacanagem, mas colocar um padeiro que nem tem curso superior no cargo não dá, mano. Não dá.


  4. Maycon diz:

    Ora, com Ricardão Raposão no comando vcs esperavam o que? Ele próprio é o maior para-quedista ambiental do RJ na atualidade. Caiu de para-quedas primeiro no Três Picos, depois na GEUC do INEA e agora na CR8 do ICMBio…


  5. Vergonha diz:

    Como assim ICMBio não vai se pronunciar? que vergonha , transformaram ICMBio numa autarquia vergonhosa nestes dois últimos anos


    1. Mirosmar diz:

      "Nesses últimos dois anos" hahhahahahahahahaha


  6. Gisele diz:

    Começaram agora as nomeações políticas? Ou lá se vão bem uns 15 anos??? Ou bem mais????


    1. Everardo diz:

      Pois é… de repente todo mundo saiu do sono profundo.