Download PDF
Deputado Marcos Montes não está satisfeito com atuação do ministro do Meio Ambiente. Foto: Lucio Bernardo Jr. / Câmara dos Deputados.

Deputado Marcos Montes não está satisfeito com atuação do ministro do Meio Ambiente. Foto: Lucio Bernardo Jr. / Câmara dos Deputados.

 

Os ruralistas defendem de bom grado o governo de Michel Temer, mas querem que o presidente exonere ou corte as asinhas do ministro Sarney Filho, que ocupa a pasta do Ministério do Meio Ambiente desde maio. Segundo Marcos Montes (PSD-MG), presidente da Frente Parlamentar da Agropecuário (FPA), tanto o ministro quanto a presidente do Ibama, Suely Araújo, trabalham contra os interesses do produtor rural.

“Criam-se impasses e dificuldades para o financiamento agrícola, licenciamento ambiental, embargam-se áreas. Em resumo, se posicionando contra o processo produtivo. Que colaboração é essa?”, questionou o deputado Marcos Montes (PSD-MG), em nota na página oficial da FPA.

As ações do Ministério do Meio Ambiente sobre os procedimentos do Cadastro Ambiental Rural (CAR) e da nova Lei de Licenciamento Ambiental têm desagradado os ruralistas, que admitem sentir saudades da antiga administração. “São pessoas de um governo passado, que não deu certo, com ações muito mais prejudiciais do que foi no passado. Aliás, nesta questão ambiental, já estamos até com saudades da ex-ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira”, afirma

Uma reunião foi marcada na semana que vem para tratar da gestão de Sarney Filho com o presidente Michel Temer. Os ruralistas estão articulando apoio para a próxima legislatura no Congresso Nacional e se sentem prejudicados. “O campo oferece todas as condições necessárias para o Brasil sair dessa recessão, mas é preciso que o presidente Temer impeça o MMA de nos atrapalhar. Só assim os investimentos em infraestrutura voltarão”.

A bancada ruralista é a maior composição suprapartidária do legislativo federal. Em 2012, conseguiram mudar o Código Florestal. Um dos principais responsáveis  pela mudança na lei, o ex-deputado federal e ex-ministro da Defesa do governo Dilma, Aldo Rebelo, estava presente na reunião do colegiado que pediu a cabeça do ministro Sarney Filho. A reunião- almoço aconteceu na terça-feira (22) e contou com a presença de 30 deputados.

 

Leia Também

Faltam só 4 votos para a criação do Santuário de Baleias do Atlântico Sul

Ruralistas: bancada diminuiu, só que não

Ruralistas articulam nome de Evair de Melo para Ministério do Meio Ambiente