MPF quer saber por que presidente do ICMBio irá em encontro de pecuaristas em reserva extrativista

Daniele Bragança 
segunda-feira, 17 fevereiro 2020 22:30
Homero George Cerqueira, presidente do ICMBio. Créditos: Agência Brasil / EBC.

O Ministério Público Federal pediu esclarecimentos ao presidente do ICMBio, Cel PM Homero De Giorge Cerqueira, sobre um encontro de criadores de gado da Reserva Extrativista Verde para Sempre, localizada em Porto de Moz, no norte do Pará. A pecuária não é atividade permitida neste tipo de Unidade de Conservação, com exceção de criação em pequena escala para subsistência.

O encontro de pecuaristas que atuam na Resex, o terceiro já realizado, está sendo divulgado nas redes sociais, com destaque para a presença do presidente do Instituto que cuida das unidades de conservação federais. O anúncio também destaca a presença do senador Zequinha Marinho (PSC/TO) e do deputado federal Júnior Ferrari (PSD/PA).

Qual o papel do comandante do ICMBio em um encontro de pecuaristas é o que os procuradores que atuam no Ministério Público de Altamira querem saber. O ofício, enviado nesta segunda-feira (17), deverá ser respondido em até 15 dias.

Para os 11 procuradores que assinam o documento, a “participação do Presidente do ICMBio em evento voltado para a criação de gado em uma Reserva Extrativista pode ser incompatível com o exercício de sua função pública, voltada à proteção das Unidades de Conservação”.

Presidente do ICMBio confirmou presença

Ofício do presidente do ICMBio. Data: 11/02/2020, às 10h12.

Convidado pelo prefeito de Porto de Moniz, Rosiberg Torres Campos (PTB), para participar do III Encontro de Criadores de Gado da Resex Verde para Sempre, o presidente do ICMBio respondeu, por ofício, que recebia “com apreço o convite e que confirma presença” no evento. A resposta ao prefeito foi enviada no dia 11 de fevereiro.

Na correspondência, a qual ((o))eco teve acesso, Homero De Giorge Cerqueira adianta que o ICMBio está trabalhando para criar um “Termo de Compromisso” para solucionar a incompatibilidade da criação de gado dentro da reserva e lamenta que, devido aos “trâmites administrativos e jurídicos”, não “será possível a assinatura em março”. “estamos trabalhando para que [O Termo de Compromisso] seja finalizado o mais breve possível”, finaliza o presidente.

A Resex Verde para Sempre nasceu em 2004, após disputa de madeireiros e grileiros com a comunidade local. É a maior Reserva Extrativista do país, alcançando 1,3 milhões de hectares e lar de 10 mil pessoas.

 

Leia Também 

Quem é a líder extrativista que está ajudando a mudar o Pará

Verde Para Sempre até quando?

Indígenas se mobilizam para travar extração ilegal de madeira no Parque Nacional do Monte Pascoal

 

 

 

6 comentários em “MPF quer saber por que presidente do ICMBio irá em encontro de pecuaristas em reserva extrativista”

  1. Santa ignorância. Criadores de gado não quer dizer necessariamente Pecuaristas nem Fazendeiros. Os criadores de gado da RESEX Verde para Sempre são as familiais que lá moram e tradicionalmente sempre criaram gado lá, na maioria búfalos, desde antes da criação da reserva, e querem ter o direito de continuar criando seus pequenos plantéis, para terem seu leite, seu queijo sua carne e também complementar sua renda. Quem conhece a história, é que pode se manifestar. Não tem nada a ver com pecuaristas, no sentido literal da palavra.

    Responder
    • Isso, quer dizer, o tio da mulher do presidente é miliciano, o presidente mora em um condomínio cheio de milicianos e os filhos do presidente contrataram em gabinete parentes de milicianos enquanto também condecoraram publicamente estes senhores.
      Mas não tem nada demais nisso não. Só coincidência e tem que saber melhor do que está acontecendo, obviamente…

      Responder
      • Isso mesmo, Joselito. E o Bolsonaro atende, de sua casa no condomínio onde mora, a chamada pelo interfone do assassino da Marielle, e o recebe em sua casa. Então tá.

        Responder

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.