Guarda-parque é assassinado por caçadores na Serra da Capivara

Daniele Bragança
sábado, 19 agosto 2017 0:13
Parque Nacional da Serra da Capivara. Foto: Joaquim Neto/Wikiparques.
Parque Nacional da Serra da Capivara. Foto: Joaquim Neto/Wikiparques.

Caçadores atiraram em três vigilantes no Parque Nacional da Serra da Capivara, no Piauí, na manhã desta sexta-feira (18). Um dos guardas-parques chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos. Nenhum dos três estava armado. Polícia Federal irá investigar o caso. Os criminosos fugiram.

Os vigilantes contratados para fazer a guarda da Unidade de Conservação estavam fazendo ronda de rotina na área inatingível do Parque, aquela onde está vedada a visitação do público, quando se depararam com os caçadores. Eles abriram fogo contra os guardas desarmados. Ainda não se sabe quantos estavam no local.

O Ministério do Meio Ambiente só soltou o nome do guarda falecido, Edilson Aparecido da Costa Silva. Em nota, o ministro Sarney Filho se solidariza com a família da vítima.

“À família de Edilson e àquelas de seus dois colegas que foram feridos na mesma ocasião, envio minha solidariedade e dedico minhas preces. Desejo, ainda, expressar total repúdio à ação criminosa de quem atenta contra o meio ambiente, destruindo a natureza e, neste caso, vitimando quem trabalhava em sua defesa”, disse o ministro.

O Instituto Chico Mendes (ICMBio), responsável pela gestão da área,  informou que “acionou a Polícia Federal que já está apurando o incidente juntamente com a Polícia Civil do Estado do Piauí”.

Patrimônio Cultural da Humanidade e uma das áreas protegidas mais importantes do país, o Parque Nacional da Serra da Capivara, localizado no Piauí, abriga a maior quantidade de sítios arqueológicos pré-históricos das Américas.

 

Leia Também

As vidas do Parque Nacional da Serra da Capivara

Ministério repassará 1 milhão para Parque Nacional da Serra da Capivara

Três guardas-parques foram mortos no Parque Nacional de Virunga

 

9 comentários em “Guarda-parque é assassinado por caçadores na Serra da Capivara”

  1. GUARDAS PARQUES? O BRASIL NAO TEM GUARDAS PARQUES. E UM SERVICO EM GERAL TERCEIRIZADO PARA QUE VIGILANTES, SEM TREINAMENTO E SEM PORTE DE ARMAS GUARDEM OS TESOUROS DA NACAO, OU SEJA OS PARQUES NACIONAIS OU DEMAIS UNIDADES DE CONSERVACAO.
    NAO ESTAO CAPACITADOS E NEM ARMADOS PARA ENFRENTAREM CONTRABANDISTAS, CACADORES, MINERADORES ILEGAIS OU MADEIREIROS.
    O MAIOR PATRIMONIO FISICO DO PAIS E SER O MAIORA FUNDIARIO POR TER DE GERENCIAR OU GUARDAR SEU MAIOR TESOURO: O SISTEMA BRASILEIRO DE UNIDADES DE CONSERVACAO.
    E O QUE FAZEM AS AUTORIDADES? NADA. NAO HA SEQUER UM CENTRO DE CAPACITACAO, A LEGALIDADE DO PORTE DE ARMAS, UM SALARIO DIGNO DESTES QUE SIM SAO OS HEROIS DA CONSERVACAO DA NATUREZA NO BRASIL

    Responder
    • É com muita admiração que lhe dirijo a palavra Maria T. J. Pádua, admiro muito seus trabalhos, seu empenho em prol da conservação da natureza e tudo que fez e faz por essa temática no âmbito nacional e internacional. Já trabalhei diretamente com pessoas ligadas a você, e sua pessoa pra mim sempre será referência no que diz respeito a SNUC, UC's e a própria história da conservação da natureza no Brasil.

      Passada toda essa introdução em relação ao respeito que tenho pela sua pessoa, discordo do que diz em relação a não existir Guarda Parques do Brasil, o que me diz em relação as pessoas que fizeram os Cursos de Formação de Guarda Parques pelas instituições abaixo:

      *Fundação Boticário de Proteção a Natureza no Salto Morato
      *Instituto Estadual de Florestas de Minas Gerais
      *Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia / Equipe de Conservação da Amazonia
      *Entre outros que desconheço.

      Os participantes dos cursos de Guarda Parque realizado por estas instituições que citei acima não são Guarda Parques?

      Pode ser que esses curso aplicados aqui no Brasil não seja igual aos moldes dos cursos de Guarda Parques norte americanos, e apesar do quase desamparo da legislação nacional referente a este oficio, acredito que esses cursos formaram sim Guarda Parque para o Brasil, e creio também que tenha assim como você mesmo colocou, HERÓIS DA CONSERVAÇÃO DA NATUREZA NO BRASIL atuando no oficio de GUARDA PARQUES.

      Na formação de Guarda Parque que tivemos em 2003 no Parna Serra da Capivara, realizado pelo IBAMA em parceria com a Fundação Museu do Homem Americano, Universidade Federal de Lavras e Policia Militar da Bahia, e no qual o amigo Edilson Aparecido (citado nesta publicação) fazia parte. Fomos devidamente capacitados como Guarda Parques, e acredito que o amigo morreu no comprimento desse oficio.

      E sobre o porte de armas desses que protegem as UC's brasileiras, só o que tenho a dizer é que a teoria e a legislação nem sempre é o que acontece na realidade, aprendi isso na prática…

      A todos quero salientar que só me pronunciei e fiz essas indagações para defender o amigo que não está mais aqui presente, e que a meu ver, morreu na pratica do cumprimento dos deveres de um exímio Guarda Parque, e também para fazer voz a todos os que fizeram os cursos de capacitação de guarda parques aqui no brasil, e que também atuam como Guarda Parques no Brasil.

      Agradeço o jornal O Eco ser esse canal sério do jornalismo ambiental, onde as publicações e "discussões" são sempre em prol do Meio Ambiente.

      Amigo Edilson Aparecido descanse em paz, e aos familiares e amigos que tenham muito orgulho pelo profissional que ele foi!!!

      Responder
  2. QUEM QUISER SABER SOBRE MEU TRABALHO NA AMAZÔNIA VÁ AO BLOG: HTTPS:\\KFOURIAMAZONIASWORDPRESS.COM
    O ENDEREÇO ELETRÔNICO DEVE SER TODO EM LETRAS MINÚSCULAS. OBRUIGADO…

    Responder
  3. O Guarda-parque é um Agente de Defesa Ambiental, conforme o previsto no Código 3522–05, instituído pela Portaria Nº 397, de 09 de Outubro de 2002, da Classificação Brasileira de Ocupações – CBO, do Ministério do Trabalho e Emprego.

    Os Guarda-parques poderão ter o porte de armas regulamentado:

    Tramita em Brasília-DF, na Câmara dos Deputados Federais, o PL Nº 6.286/2013, que altera o Sistema Nacional de Armas – SINARM, acrescentando o inciso XII ao artigo 6º da Lei Federal nº 10.826, de 22 de dezembro de 2003, a fim de regulamentar o direito à concessão de porte de arma, exclusivamente aos Servidores Públicos Guarda-parques em todo território nacional.

    Acompanhe na íntegra o trâmite do projeto Lei: http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/fichadetr

    Os Guarda-parques poderão ter a profissão regulamentada.

    Também tramita em Brasília-DF, na Câmara dos Deputados Federais, o PL Nº 7.276/14, que Dispõe sobre regulamentação da profissão de Guarda-parque, e dá outras providências. O PL Propõem a regulamentação da Profissão de Guarda-parque no Brasil com o propósito de reconhecimento da carreira de Guarda-parque, com critérios objetivos de crescimento profissional e a garantia de direitos, nos moldes das competências fundamentais determinadas pela Federação Internacional de Guarda-parques (FIG).

    Acompanhe na íntegra o trâmite do projeto Lei: http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/fichadetr

    Associação Brasileira de Guarda-parques – ABG: http://abguardaparques.blogspot.com.br

    Responder
  4. Acho importante corrigir que não de tratava de um guarda-parque (essa modalidade não existe no âmbito federal brasileiro).
    E sim de um vigia, terceirizado, contratado para fazer a proteção do patrimônio público.
    Cabe ressaltar que anteriormente, o contrato das UCS era de vigilantes armados (com treinamento e protegidos com colete balístico), porém para fins de economicidade, foram substituídos por vigias desarmados, o que é incompatível com o risco ao qual essas pessoas se encontram, atuando em áreas isoladas, onde acabam se vendo em situações de risco como a deste caso lamentável.
    Infelizmente, mais um exemplo do descaso do Governo Federal com o meio ambiente e com a vida de trabalhadores.
    Espero que esteja sendo dado o apoio necessário a família, visto que a empresa contratante, nem mesmo paga, há meses, o salário de seus funcionários.

    Responder
  5. Com tristeza, deixo aqui a última frase do texto que fiz sobre a Serra da Capivara há dois meses: " Entendi que um Parque não encerra apenas as vidas que ele protege, mas também aquelas que vivem e que morrem por ele". Obrigado e descanse em paz, Edilson. Obrigado e pronto restabelecimento, João Leite e Cleiton.

    Responder

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.