Notícias

Governo de Goiás notifica ICMBio por uso de retardante de fogo

A Secretaria do Meio Ambiente questiona se o produto foi lançado apenas dentro do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros ou também na APA Pouso Alto, que é estadual

Duda Menegassi ·
15 de outubro de 2020
O uso de retardantes foi questionado pelo governo de Goiás. Foto: TV Brasil/Reprodução

Nesta quarta-feira (14), a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) do estado de Goiás notificou o ICMBio pelo uso de retardante de fogo na Chapada dos Veadeiros, ação realizada no último final de semana. No ofício enviado ao órgão que gerencia as unidades de conservação federais, a Secretaria questiona se o produto — cujo uso não é consenso entre especialistas — foi lançado apenas dentro dos limites do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros ou também dentro da Área de Proteção Ambiental (APA) do Pouso Alto, que circunda o parque e é de gestão estadual. O texto enviado pelo governo de Goiás questiona ainda qual a composição do produto e os possíveis impactos sobre água, solo, fauna e flora da região.

“O produto foi supostamente empregado nas queimadas que atingiram a região, não somente em área do Parque Nacional mas, segundo notícias, também na APA Pouso Alto, sob gestão estadual, sem que Semad tenha sido informada, quando o fogo já estava praticamente extinto”, diz em nota a Secretaria.

Caso seja confirmado de que o produto também foi lançado na APA, a Semad deseja saber não apenas a localização, mas também detalhes sobre a composição do retardante e os possíveis impactos ambientais. A nota da Secretaria cita um parecer publicado pelo Ibama em 2018 que alerta para o consumo de água e alimentos retirados do solo por um período de 40 dias após a aplicação do produto. Apesar disso, na avaliação do Ibama, o retardante foi classificado como pouco tóxico e pouco persistente.

A Semad já havia esclarecido, em nota divulgada no último sábado (10) que não há registro de regulamentação do produto químico no estado de Goiás. E que o governo estadual informa “que não foi consultado sobre sua utilização; e que não é autorizado o uso do mesmo dentro da Área de Proteção Ambiental do Pouso Alto, de gestão sob responsabilidade do governo goiano”, completa a nota.

O ofício foi endereçado ao gestor do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, Luís Henrique Mota Neves. A ação foi acompanhada de perto pelo ministro do meio ambiente, Ricardo Salles.

Compra do retardante de fogo

O uso do retardante de fogo na Chapada dos Veadeiros, foi seguido pela elaboração de um contrato em regime de urgência para comprar, sem licitação, 20 mil litros do produto para usar em queimadas no Mato Grosso, como apurou reportagem feita pelo Estadão na última terça-feira (13).

No mesmo dia, o Ministério Público Federal solicitou junto ao Tribunal de Contas a paralisação imediata do processo de compra e a interrupção de novos lançamentos do produto até que a justiça analise o caso.

 

Leia também

Precaução, Retardantes e Pirotecnia na Chapada dos Veadeiros

Fogo na Chapada dos Veadeiros já atingiu 67 mil hectares e mobiliza voluntários

Desmatamentos irregulares do Cerrado são alvo de operação do governo de Goiás

  • Duda Menegassi

    Duda Menegassi

    Jornalista ambiental especializada em unidades de conservação e montanhismo. Escreve para ((o))eco desde 2012. Autora do livr...

Leia também

Notícias
5 de julho de 2020

Desmatamentos irregulares do Cerrado são alvo de operação do governo de Goiás

Depois da repercussão do desmatamento de mais de 500 hectares em território Kalunga, governo do estado reage com operações de combate à crimes ambientais no Cerrado

Notícias
8 de outubro de 2020

Fogo na Chapada dos Veadeiros já atingiu 67 mil hectares e mobiliza voluntários

Situação no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros já está mais controlada, mas bombeiros, brigadistas e dezenas de voluntários seguem no combate para extinguir as chamas

Colunas
15 de outubro de 2020

Precaução, Retardantes e Pirotecnia na Chapada dos Veadeiros

O uso de um produto de efeitos ainda pouco conhecidos sobre o meio ambiente fere a precaução necessária à gestão das unidades de conservação e à proteção do meio ambiente

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 1

  1. AvatarPaulo diz:

    Mais uma aloprada, "pra mostrar serviço".

    $alle$$ pode jogar fora, não esqueçam de jogar uma pá de cal.