Notícias

Global Witness: 212 ativistas ambientais foram assassinados em 2019

Brasil ficou em terceiro lugar, atrás de Colômbia e Filipinas. Vinte e quatro pessoas foram mortas no país, 10 deles eram indígenas

Daniele Bragança ·
29 de julho de 2020 · 1 anos atrás
O líder indígena Paulo Paulino Guajajara foi morto a tiros numa emboscada por madeireiros na Terra Indígena Araribóia, região da Lagoa Comprida, no estado do Maranhão, na sexta-feira (01). Foto: Foto: Patrick Raynaud/Mídia Índia.

No dia 01 de novembro de 2019, o líder indígena Paulo Paulino Guajajara foi assassinado a tiros por madeireiros dentro da Terra Indígena Araribóia, região da Lagoa Comprida, no estado do Maranhão. Paulino Guajajara foi vítima de uma emboscada. Atingido no rosto e no pescoço, morreu no local. Paulino é um dos 24 assassinatos de ativistas e defensores ambientais ocorridos no Brasil no ano passado, de acordo com relatório da ONG Global Witness, publicado nesta quarta-feira (29).

A ONG documentou 212 assassinatos em 22 países, é o maior número da série histórica, iniciada em 2002. O Brasil está em terceiro lugar, atrás apenas da Colômbia, o país que mais registrou assassinatos (64), e Filipinas (43). Metade dos assassinatos documentados pela ONG ocorreram nos dois países.

NÚMERO DE MORTES DE DEFENSORES DA TERRA E DO AMBIENTE – 2019
Colômbia 64
Filipinas 43
Brasil 24
México 18
Honduras 14
Guatemala 12
Venezuela 8
Índia 6
Nicarágua 5
Indonésia 3
República Democrática do Congo 2
Burkina Faso 2
Romênia 2
Cazaquistão 2
Uganda 1
Peru 1
Camboja 1
Bolívia 1
Gana 1
Quênia 1
Costa Rica 1

O aumento de ataques contra populações indígenas também foi destaque no relatório, sendo o Brasil o país que concentrou o maior número de assassinatos: 10 indígenas foram mortos, sendo 4 do Amazonas, 3 do Maranhão, 1 do Amapá, 1 do Mato Grosso do Sul e 1 do Paraná.

O setor de mineração continua sendo a área que mais desencadeia conflitos que terminam com mortes de ativistas. Só no ano passado, 50 defensores mortos por lutar contra o avanço da mineração.

 

Saiba Mais
Relatório: Defending tomorrow – The climate crisis and threats against land and environmental defenders

Leia Também 

Metade das mortes de ambientalista no mundo ocorreu no Brasil

Brasil lidera (de novo) o número de assassinatos de ambientalistas

IUCN lamenta morte de defensor da vida selvagem Wayne Lotter

 

  • Daniele Bragança

    É repórter especializada na cobertura de legislação e política ambiental. Formada em jornalismo pela Universidade do Estado d...

Leia também

Salada Verde
21 de agosto de 2017

IUCN lamenta morte de defensor da vida selvagem Wayne Lotter

O ativista foi assassinado a tiros por dois homens na Tanzânia. Lotter recebia inúmeras ameaças de morte relacionadas ao seu trabalho no combate à caça furtiva

Reportagens
24 de julho de 2018

Brasil lidera (de novo) o número de assassinatos de ambientalistas

Relatório da ONG britânica Global Witness alerta para o recorde de assassinatos dos defensores do meio ambiente no mundo. No Brasil, foram 57

Notícias
17 de abril de 2014

Metade das mortes de ambientalista no mundo ocorreu no Brasil

Ranking realizado em 35 países contabilizou 908 assassinatos entre 2002 e 2013. No Brasil, 448 pessoas foram mortas por defender o meio ambiente

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta