Caatinga, Pampa e Pantanal, os biomas esquecidos pelos candidatos

Caatinga, Pampa e Pantanal, os biomas esquecidos pelos candidatos

Daniele Bragança
terça-feira, 25 setembro 2018 23:27
Pantanal, Caatinga e Pampa: os biomas ignorados pelos candidatos à presidência. Foto: Marcelo Mendes de Oliveira/Flickr, Enrico Bernard e Fábio Olmos. Arte: Márcio Lázaro.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil possui seis biomas: Amazônia, Cerrado, Caatinga, Mata Atlântica, Pampa e Pantanal. Mas para os 13 candidatos à presidência, apenas metade deles foram citados de alguma forma no programa de governo registrado no Tribunal Superior Eleitoral. Caatinga, Pampa e Pantanal não entraram no programa de nenhum candidato.

A Amazônia é lembrada nos planos dos candidatos Alckmin (PSDB), Boulos (PSOL), Meirelles (MDB), Amoedo (Novo), João Goulart Filho (PPL) e Haddad (PT). Marina Silva, ex-Ministra do Meio Ambiente e que tem a sustentabilidade um dos pilares de seu programa, surpreende por só mencionar o Cerrado. João Goulart Filho e Guilherme Boulos são os únicos que citam mais de um bioma. Além da Amazônia, o primeiro também cita o Cerrado e o segundo vai além e cita Cerrado e Mata Atlântica.

Álvaro Dias (Podemos), Cabo Daciolo (Patriota), Ciro Gomes (PDT), Eymael (DC), Jair Bolsonaro (PSL) e Vera Lúcia (PSTU) não citam nenhum bioma no programa de governo.

Os esquecidos

O Pampa é um dos seis biomas brasileiros e o único presente em apenas um Estado da Federação. Além do Rio Grande do Sul, se estende por todo Uruguai e por partes do Paraguai e Argentina. A paisagem campestre, que caracteriza esse bioma, já dominou 63% do território gaúcho (cerca de 178.243 km²), mas hoje mais da metade desta área se encontra degradada.

O Pantanal, por sua vez, é a maior planície de inundação contínua do planeta e o bioma com a menor extensão territorial no Brasil, representa menos de 2% do território brasileiro.

Já a Caatinga ocupa cerca de 844 mil quilômetros quadrados, o equivalente a 11% do território do país, e engloba os estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Piauí, Sergipe e o norte de Minas Gerais. É o único bioma exclusivamente brasileiro, o que torna seu patrimônio biológico importante para o planeta.

 

*Editado às 22h56, do dia 05/10/2018

 

Leia Também 

Eleições 2018: ISA envia suas propostas aos presidenciáveis

‘Mito do gestor’ empobrecerá debate político nas eleições de 2018

Uma chance para os ex-financiadores de campanha provarem seu amor pelo Brasil

 

5 comentários em “Caatinga, Pampa e Pantanal, os biomas esquecidos pelos candidatos”

  1. Pampa não é bioma, e sim uma formação aberta de Mata Atlântica. Pantanal não é bioma, e sim um Cerrado sazonalmente inundado. Isso não muda em nada a importância desses ambientes, apenas uma questão de classificação. Em tempo, o que chamamos de bioma no Brasil na verdade são "domínios", por ex: Cerrado é um dos domínios do bioma savana no mundo. Amazônia é um domínio do bioma floresta tropical úmida ("tropical rainforest"), e por aí vai…

  2. Como aparece Amazonia não citada pela Marina da REDE sendo que ela tem uma trajetória, uma historia com a amazonia como seringueira e ambientalista MUNDIALMENTE reconhecida. essa materia e um desserviço. Todo mundo sabe de todos candidatxs, quem é comprometido com o meio ambiente.

  3. Ah, perdão se me expressei mal. Não é que afirmei que a matéria estaria errada, mas estava apenas propondo classificações alternativas àquelas convencionadas como oficiais, pois creio que melhor refletem a realidade. Sds

    • Tudo bem, Pragmatismo, os leitores de oeco costumam levantar essa bandeira sobre as controvérsias do que é ou não um bioma. E você acaba de me dar uma ideia para uma reportagem. Muito obrigada

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.