Polícia Federal desmantela esquema de corrupção no IBAMA

((o))eco
quarta-feira, 3 dezembro 2014 21:54

Superintendente regional do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) do Maranhão, Antônio César Carneiro de Souza está entre os presos da Operação Ferro e Fogo. Foto:
Superintendente regional do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) do Maranhão, Antônio César Carneiro de Souza está entre os presos da Operação Ferro e Fogo. Foto:

Pelo menos 23 mandados de prisão, sendo duas preventivas e 21 temporárias, além de mandados de busca e apreensão foram cumpridos ontem pela Polícia Federal para desmantelar um esquema de corrupção que envolvia servidores do IBAMA e da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais do Maranhão (SEMA).

A operação da PF foi chamada de Ferro e Fogo, em homenagem ao livro homônimo do pesquisador Warren Dean, que narra as formas de destruição da floresta brasileira.

A quadrilha favorecia empresários com o repasse de informações privilegiadas de fiscalização dos órgão ambientais, simplificação de processos burocráticos e fraude em processos ambientais. Os servidores atuavam entre os municípios de São Luis e Imperatriz, no Maranhão.

De acordo com a Polícia Federal, as investigações que culminaram na prisão dos envolvidos tiveram inicio em setembro do ano passado, após o próprio IBAMA apontar que alguns de seus servidores estariam envolvidos em atividades ilícitas. Entre os envolvidos estão 15 servidores do IBAMA, um servidor e dois ex-superintendentes adjuntos da SEMA.

Ainda de acordo com a PF, os investigados por atos de corrupção responderão pelos crimes de associação criminosa, concussão, corrupção passiva e ativa, prevaricação, advocacia administrativa e violação de sigilo funcional, cujas penas, somadas, podem chegar a 25 anos de reclusão.

 

 

Leia Também
Corte na corrupção    
Um dia a casa cai    
Ibama apreende xaxim ilegal em SC

 

 

 

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.