Fundador de ((o))eco, Marcos Sá Correa é homenageado pela Abraji

((o))eco
quarta-feira, 16 outubro 2013 0:20
Marcos Sá Corrêa: noite de gala e homenagem merecida à carreira brilhante. (Foto: Arquivo)

No término de mais um congresso da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), a associação separou a noite da segunda-feira, 14, para homenagear um grande jornalista. Este ano o escolhido foi Marcos Sá Correa, dono de uma extensa e marcante carreira no jornalismo brasileiro. Marcos passou e brilhou nos mais tradicionais jornais e revistas do país: trabalhou no Estado de São Paulo, foi editor-chefe do Jornal do Brasil, diretor de redação de O Dia e editor da Veja.

Nos últimos 10 anos, dedicou-se a inovar no jornalismo. Fundou o site Notícia, opinião e ponto, o NO., foi editor da revista Piauí e deu uma guinada na carreira ao criar ((o))eco, dedicado exclusivamente ao jornalismo ambiental.

Ele não se contentou em criar ((o))eco. Seus leitores foram contemplados com 281 colunas publicadas no site, todas sobre temas ambientais. Ele também enriqueceu ((o))eco com suas fotos.

Fundado em 2004, por Marcos, junto com Kiko Brito e Sérgio Abranches, ((o))eco está prestes a completar uma década. Apesar de não contar mais com Marcos no seu dia a dia, ((o))eco continua lutando pelos valores que levaram a sua criação e pelos quais Marcos se bateu.

Além de jornalista de faro aguçado, Marcos Sá Corrêa tinha outros grandes talentos: a fotografia de natureza, que o levou a produzir imagens belíssimas, e a capacidade de motivar as pessoas a darem o melhor de si mesmas e de aceitarem novos desafios. Nesse sentido, ele foi um criador e mentor de jornalistas, por onde passou.

A melhor prova dessa qualidade foi o documentário exibido em sua homenagem, onde jornalistas de renome contaram como ele tocou suas vidas.

Em ((o))eco, podemos dizer o mesmo. Ele criou o site com grande entusiasmo, transformou ambientalistas em colunistas e jovens estudantes de jornalismo em repórteres apaixonados pela profissão. Inculcou em ((o))eco missões que fazemos questão de perseguir: ser a voz de bichos e plantas — porque eles não podem se defender –, treinar jornalistas ambientais e manter portas abertas ao debate livre, amigo das opiniões diversas, dos fatos e das soluções.

A homenagem

 

 

A cerimônia, realizada na noite desta segunda-feira (13) no Teatro Municipal do Rio, foi uma celebração ao jornalismo de qualidade. O evento reuniu um grande grupo de profissionais brasileiros, latinoamericanos e de outros lugares do mundo. Contou ainda com a entrega de 3 prêmios: o o Prêmio Latinoamericano de Jornalismo Investigativo, do Daniel Pearl Award e do Global Shining Light.

Marcos não pode comparecer. Ele se recupera de um acidente sofrido em casa, em fevereiro de 2011. A família o representou.

O documentário exibido na cerimônia sobre a carreira de Marcos foi feito através do depoimento de 12 amigos, num vídeo de 16 minutos.

O congresso da Abraji foi realizado em conjunto com a 8ª Conferência Global de Jornalismo Investigativo, promovida pela “Global Investigative Journalism Network” (GIJN), e com a 5ª “Conferencia Latinoamericana de Periodismo de Investigación” (Colpin), do Instituto Prensa y Sociedad (IPYS), parte do evento foi feito nas três línguas: português, espanhol e inglês.

 

 

Veja também
Colunas de Marcos Sá Corrêa, em ((o))eco
Marcos Sá Corrêa – Colunismo a quilo
O Vale, documentário de João Moreira Salles e Marcos Sá Corrêa

 

 

 

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.