Alto preço do crime ambiental

((o))eco
quinta-feira, 7 maio 2009 18:22

As não-governamentais Sea Shepherd Brasil, Instituto Justiça Ambiental e Instituto Litoral Sul entraram hoje (7) com ação civil pública na Justiça Federal de Rio Grande (RS), contra a empresa pesqueira Dom Matos Comércio de Pescado e Resíduos Ltda, flagrada, em junho de 2008, com 3,3 toneladas de barbatanas de tubarão. As barbatanas pertenciam a três espécies ameaçadas de extinção, o cação-anjo, cação-cola-fina e raia-viola. Pela quantidade apreendida, estima-se que cerca de 36 mil exemplares tenham sido abatidos. Por esse crime, as ONG´s pedem indenização de 60 milhões de reais, além da suspensão imediata da pesca de tais espécies. A ação também pede que a empresa seja obrigada a desenvolver atividades de educação ambiental com seus funcionários. Segundo Cristiano Pacheco, diretor-executivo do Instituto Justiça Ambiental, a previsão é que a Justiça Federal de Rio Grande tenha parecer positivo perante a ação.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.