Notícias

Correção no futuro

O governo inglês vai construir mesmo 120 mil casas populares em área próxima do rio Tâmisa. O problema é que ela é, segundo ambientalistas e cientistas, de altíssimo risco. Por conta do efeito-estufa, a área é uma das mais vulneráveis à enchentes em toda a Inglaterra. Construir moradias lá pode ser o mesmo que condenar seus moradores a viver pesadelos ambientais. Segundo o Guardian (gratuito), o governo reconheceu os riscos, não mudou seus planos mas prometeu, em decisões futuras sobre onde fazer lares populares, levar em consideração a possibilidade da ocorrência de enchentes. Leitura de pouco mais de 1 minuto.

Manoel Francisco Brito ·
4 de agosto de 2004 · 17 anos atrás

Leia também

Reportagens
16 de maio de 2021

Proposta muda desenho de UCs no rio Negro, com nova reserva e redelimitação

O projeto de lei enviado à Assembleia Legislativa cria uma Reserva do Desenvolvimento Sustentável no Baixo Rio Negro, no Amazonas, e redelimita parque estadual e APA

Reportagens
16 de maio de 2021

Projetos de estradas na Amazônia podem desmatar 2,4 milhões de hectares nos próximos 20 anos

12 mil km de estradas previstas em 75 projetos para os cinco países da Bacia Amazônica podem causar o desmatamento de 2,4 milhões de hectares. 17% dessas obras violam a legislação ambiental e o direito de povos indígenas

Reportagens
16 de maio de 2021

Maior banco suíço volta ao Brasil e coloca em risco compromisso ambiental

O maior banco suíço, o UBS, quer fazer negócios com empresas de carne, soja e agrotóxicos no Brasil, mas sem abrir mão da responsabilidade ambiental. A realidade, no entanto, mostra que não é tão fácil separar o agronegócio sustentável daquele associado ao desmatamento

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta