O que é uma Floresta

((o))eco
quinta-feira, 19 março 2015 21:26

Foto:
Foto:

A definição comum de floresta é qualquer grande área de terra coberta de árvores ou outra vegetação que produza madeira, onde as copas se tocam formando um “teto” verde. Mata, mato, bosque, capoeira e selva são alguns dos nomes populares dados à floresta.

Elas podem ser classificadas como: naturais ou plantadas, homogêneas, primárias ou secundárias e ripárias. Serão naturais quando se encontrarem no seu estado original, sem intervenção humana. As plantadas são aquelas intencionalmente produzidas pelo ser humano para atingir um objetivo específico, seja produção ou conservação. Florestas primárias são aquelas que nunca sofreram derrubada ou corte, originais de uma região. Enquanto aquelas que estão em processo de regeneração natural após derrubadas ou alterações pela ação do homem ou de fatores naturais são chamadas secundárias. As florestas homogêneas são florestas plantadas constituídas por apenas uma ou poucas espécies de árvores. As florestas ripárias (ou matas ciliares) são as que orlam um ou os dois lados de um curso d’água.

O problema da definição

Para tratar de florestas nos meios acadêmico, científico e governamental, é necessária uma definição mais técnica e precisa. O problema em chegar a uma definição única é que definições são criadas para atender a objetivos específicos. Existem mais de 800 definições de floresta em uso no mundo e vários países adotam múltiplas destas definições ao mesmo tempo. Florestas são influenciadas por diversos fatores – como padrões de latitude, densidade de árvores, altura das árvores, temperatura, chuva, composição do solo e atividade humana.

A FAO (Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação), por exemplo, considera os aspectos de uso e ocupação do solo, e define floresta como “terreno medindo mais de 0,5 hectare com árvores maiores do que 5 metros de altura e cobertura de copa superior a 10%, ou árvores capazes de alcançar estes parâmetros in situ [no local]. Isso exclui terra predominantemente sob uso agrícola ou urbano”.

A UNFCC (Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas), embora tenha uma definição similar, trata de florestas pelo aspecto de mudanças climáticas: “Floresta é uma área mínima de terra de 0,05-1,0 hectare com cobertura arbórea (ou densidade equivalente) superior a 10-30 por cento, com árvores com potencial para atingir uma altura mínima de 2-5 metros na maturidade in situ [no local]. Uma floresta pode consistir tato de formações florestais fechadas (densas) nas quais árvores de vários estratos e sub-bosque cobrem uma alta proporção do solo quanto de floresta abertas. Povoamentos naturais jovens e todas as plantações que têm capacidade de chegar a uma densidade de 10-30 por cento ou uma altura de 2-5 metros são incluídos como floresta, assim como os terrenos que fazem normalmente parte da área de floresta e são temporariamente desflorestadas, como resultado da intervenção humana, como a colheita ou de causas naturais, mas cuja reversão para floresta seja esperada.”

As florestas brasileiras

Apesar de universais, as definições acima atendem aos propósitos para os quais foram criadas, mas não abrangem as peculiaridades de florestas locais. No Brasil, há vegetações consideradas florestas nos biomas Cerrado e Caatinga, por exemplo, que não preenchem as definições padrão: delas são extraídos recursos madeireiros, frutos, sementes e produtos medicinais. Por isso, com base na definição da FAO, no Brasil, as categorias a seguir também são florestas:

Floresta Ombrófila Densa
Antes era conhecida como Floresta Tropical Pluvial. O termo Floresta Ombrófila Densa, substitui Pluvial (de origem latina) por Ombrófila (de origem grega), ambos com o mesmo significado “amigo das chuvas”. Uma mata sempre verde com dossel de até 50 metros, com árvores emergentes de até 40 m de altura. Possui densa vegetação arbustiva, composta por samambaias, bromélias, palmeiras e trepadeiras.

Floresta Ombrófila Aberta
É considerada uma área de transição entre a floresta amazônica e as regiões extra- amazônicas. Tem como principais características o maior espaçamento entre as árvores, daí a origem do nome. Chega a passar um período anual de mais de 60 dias sem chuvas.

Floresta Ombrófila Mista
Também conhecida como Mata-de-Araucária, Floresta com Araucária ou Pinheiral. Seu ecossistema é caracterizado por chuvas durante o ano todo, normalmente em altitudes elevadas, que contém espécies de angiospermas e coníferas.

Floresta Estacional Semidecidual
Classificadas anteriormente como florestas tropicais subcaducifólias, são resultado de ambientes menos úmidos do que aqueles onde se desenvolve a floresta ombrófila densa, com chuvas intensas de verão, seguidas por um período de estiagem. Floresta típica do ambiente entre a zona úmida costeira e o ambiente semiárido, apresenta como característica importante uma razoável perda de folhas (decídua) no período seco, em metade das árvores que a compõe.

Floresta Estacional Decidual
Também chamada Floresta Estacional Caducidófila, compreende grandes áreas descontínuas entre a Floresta Ombrófila Aberta e a Savana; a Savana-Estépica e a Floresta Estacional Semidecidual; e, entre a Mata-de-Araucária e a Estepe. Se assemelha à Floresta Estacional Semidecidual, mas a decídua no período seco supera 50% das árvores que a compõem.

Campinarana Florestada
A Campinarana Florestada é um tipo particular de vegetação presente em fragmentos florestais onde o solo é raso, pobre e rochoso e em áreas planas e alagadas. Apresenta formações de bambus e árvores de médio porte com troncos irregulares que atingem cerca de doze metros de altura.

Savana
A formação florestal típica do Cerrado, também conhecida como Cerradão e Campo-Cerrado. Suas árvores podem alcançar até 15 metros de altura e se agregam em linhas, formando galerias, daí o nome “Mata de Galeria”. As árvores têm folhas reduzidas, muito absorventes e conservam bastante água para suportar períodos de seca.

Savana Estépica
A formação florestal típica da Caatinga é caracterizada por árvores de 5 a 7 metros de altura, com grossos troncos e galhos bastante ramificados, espinhosos. Elas perdem por completo suas folhas nas épocas secas.

 

 

Saiba mais
Termos e definições, utilizados na Avaliação Global dos Recursos Florestais (FRA)
Relatório UNEP Vital Forest Graphics
Serviço Florestal Brasileiro – Definição de Floresta
Manual Técnico da Vegetação Brasileira (IBGE)

Leia também
O que é a Economia Verde
O que é o Protocolo de Quioto
O que é Ecoturismo

 

 

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.