Aprenda a diferença entre cágados, jabutis e tartarugas

Rafael Ferreira
quarta-feira, 19 março 2014 22:16

Tartarugas, cágados e jabutis são membros da ordem Testudinata, mas conhecida como quelônios: os répteis dotados de carapaça. Embora pertençam à mesma ordem, e sejam muito parecidos, estes quelônios possuem diferenças entre si: os jabutis são os quelônios terrestres, ou seja, que vivem em terra, como é o caso do jabuti vermelho (Geochelone carbonaria) e do jabuti amarelo (Geochelone denticulata); os cágados são os quelônios considerados semiaquáticos, aqueles realizam parte de suas atividades dentro da água e parte de suas atividades fora da água, a exemplo do cágado-de-barbicha (Phrynops geoffroanus); as tartarugas são os quelônios que vivem todo tempo dentro da água saindo apenas para desovar ou tomar sol, aqui incluídas todas as espécies de tartaruga marinha e de água doce, como a tartaruga-da-amazônia (Podocnemis expansa), o tracajá (Podocnemis unifilis), a iaça (Podocnemis sextuberculata) e a irapuca (Podocnemis erythrocephala).

Além dos habitats, características morfológicas também distinguem estes animais: em relação aos demais, o casco do jabuti é mais alto e bastante pesado. Em contraste, tartarugas e cágados têm cascos hidrodinâmicos: mais leves e num formato que os ajuda a não afundar na água e nadar com velocidade e agilidade.

As patas traseiras do jabuti tem um formato cilíndrico, que lembram as patas de um elefante. Em razão dos membros curtos e o peso do casco, jabutis são famosos por mover-se lentamente. Os cágados possuem o casco mais achatado, o pescoço mais longo e suas patas possuem dedos com membranas. Quando precisam esconder a cabeça, ela é dobrada lateralmente para dentro do casco, diferente das tartarugas e jabutis que retraem o pescoço verticalmente. As tartarugas são os quelônios mais numerosos. Apesar de bem semelhantes aos cágados, suas patas em geral tem formato de pá, que usam como remos para nadar.

*Com colaboração de Camila Ferrara, ecóloga de fauna aquática da WCS.

Leia Também
Entenda o Páramo
O que é o ICMS Ecológico
O que é Logística Reversa

 

 

 

37 comentários em “Aprenda a diferença entre cágados, jabutis e tartarugas”

  1. Preliminarmente você não ganhou nada. A guarda de animais silvestres nativos sem origem legal é crime passível de detenção e multa. Se o individuo visita sua residência e vai embora, não há problema. Porém se você o tranca sob os limites de seu muro , você estará em desacordo com a legislação. Procure se informar sobre isto.

    Responder
    • Tenho duas adultas. São criadas no meu jardim… elas escolheram o lugar de fazer o própria toca.. Isso mesmo… elas cavaram e fizeram uma espécie de buraco onde vão para dormir.. as mesmas comem de tudo… tomate… pepino… banana… acerola… couve… (evite alface, dá diarréia). Elas precisam de proteína, as minhas suprem essa necessidade com reação Premium para cachorro ou gato, (a Premium é mais Elas indicada por conter mais proteína na composição. Elas adoram água fresca.. por água nova todos os dias. As minhas foram resgatadas de um incêndio florestal.. quando as peguei pensei q fossem morrem… só começaram a comer uma semana depois. Só tomavam água… são dóceis e fáceis de cuidar. Boa sorte. Outra coisa… quando as resgatei levei no IBAMA de minha cidade, após constataram q eu possuía um ambiente adequado e terem me ensinado como cuidar, me deram licença para ficar com as mesmas… (Creio q eles não acreditassem q as mesmas iriam sobreviver). Você pode tentar o mesmo.

      Responder
  2. As pessoas não sabem mais responder, orientar, sem serem grossas ou prepotentes…

    O mérito da sua informação foi ofuscado pela grosseria da sua expressão, Leandro. Instruir alguém não te faz melhor do que ninguém.

    Quem cospe para o alto se suja pelo próprio ato.

    Responder
  3. Eu encontrei um cágado de agua doce, acho que ele foi atropelado, eu ñ sei oque fazer queria cuidar dele e depois soltar alguém me ajuda por favor

    Responder
  4. E essa citação no artigo:
    "as tartarugas são os quelônios que vivem todo tempo dentro da água saindo apenas para desovar ou tomar sol, aqui incluídas todas as espécies de tartaruga marinha e de água doce, como a tartaruga-da-amazônia (Podocnemis expansa), o tracajá (Podocnemis unifilis)"

    Oxiii, o tracajá é um cágado!

    Responder
  5. Olá Camila Ferrara. Bom dia. O artigo está bem didático para quem não consegue diferenciar os três representantes da ordem Chelonia. No entanto, sempre discordei de chamarem cágados d’agua de tartarugas. As espécies tartaruga-da-amazônia (Podocnemis expansa), o tracajá (Podocnemis unifilis), a iaça (Podocnemis sextuberculata) e a irapuca (Podocnemis erythrocephala), biologicamente não são tartarugas e sim cágados d’agua.
    QUAL A RAZÃO PELA QUAL BIÓLOGOS E OUTROS CIENTISTAS INSISTEM EM CLASSIFICAR ERRADAMENTE ESTA ORDEM?
    POR QUE NÃO UTILIZAM A CLASSIFICAÇÃO BIOLÓGICA CORRETA, BASEANDO-SE NAS CARATERÍSTICAS MORFOLÓGICAS E COMPORTAMENTAIS DE CADA GRUPO, QUE SÃO DIFERENCIADAS E BASTANTE CLARAS?

    POR QUÊ DISCORDO? RESPONDO:
    1º – Pela característica anatômica de não terem as patas transformadas em nadadeiras (remos) e sim por possuírem membranas interdigitais (ligando os dedos). As únicas que possuem nadadeiras são as marítimas, por tanto, as únicas que realmente poderiam ser chamadas de tartarugas.
    2º – Por serem Pleurodiras (flexionam o pescoço lateralmente) diferentemente das verdadeiras tartarugas (marítimas) que são cryptodiras (o pescoço é retraído verticalmente para dentro do casco).
    3º – As marítimas tem como seu principal ambiente o meio aquático, passando nele 100% do seu tempo, saindo apenas para a postura. Diferentemente, os cágados d’agua que também vivem em ambiente aquático, saem com frequência desta ambiente, principalmente para tomarem sol nas praias e nos troncos de árvores caídos nos rios e igarapés.
    Frente a todas estas diferenças anatômicas e comportamentais, não se justifica chamarmos cágados d’agua de tartarugas. Com frequência se vê nos livros esta frase: As tartarugas de água doce são conhecidas vulgarmente como cágados.
    Não seria ao contrário? Os cágados de água doce são conhecidos vulgarmente (e erroneamente) como tartarugas.
    Pois bem Camila Ferrara, já que é uma ecóloga de fauna aquática da WCS, gostaria que você (e ou colaboradores) emitisse um parecer sobre este meu comentário.
    Saudações.
    João Pinheiro Filho.

    Responder
  6. Sempre tive curiosidade sobre o assunto ,pois moro em area rural com rio e nascente proximos e uma vez vi, acredito eu na minha ignorancia uns bichinhos desses que nadavam. no meu pensamento, já há muitas pessoas que possuem animais irregulares em seus lares e por medo de os perderem não cuidam corretamente, pois vai pedir conselho e se mostra irregular, os animais sofrem com isso.

    Responder
    • Vai depender do seu ambiente, já que crescem de acordo com o habitat. Por exemplo, se vc coloca num aquário pequeno, não irá crescer mais do que o limite. Se for num rio pode ficar bem grandinho. Em casa tenho um laguinho e 4 cágados. Minha mais velha de 5 anos, pesa 800g e mede 40 cm.

      Responder

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.