Silvana Campello
Presidente do Instituto Araguaia de Proteção Ambiental. Membro da Comissão Mundial de Parques, Comissão de Sobrevivência das Espécies e Grupo de Especialistas em Conservação da Conectividade Biológica da IUCN

Procura chinesa movimenta caça de onça-pintada e outros felinos nas Américas

Silvana Campello
domingo, 14 junho 2020 15:35
Três onças-pintadas mortas são carregadas em uma caminhonete, em Mato Grosso. Foto: Reprodução/Vídeo.

Quando se trata de questões relativas à conservação de fauna silvestre, só se tem notícia ruim ultimamente. O jornal The New York Times de quinta-feira (11) publicou uma matéria sobre o aumento exponencial do tráfico de felinos sul-americanos, em especial de onças pintadas (Pantera onca), para os mercados chineses. Não apenas para consumo como suposto uso medicinal (o que em si já constitui um crime), mas para o uso de seus dentes caninos como colares, brincos e outros badulaques tidos como símbolo de status.

Especialistas em crimes ambientais de diversos países da América Latina já vinham suspeitando que o comercio de felinos vinha se intensificando, à medida que carcaças e peles apareciam com maior frequência em mercados domésticos, sem que as autoridades tomassem quaisquer providencias. Somente agora, biólogos da Universidade Oxford Brooks, na Inglaterra, entrevistados na reportagem do NYT, publicaram um estudo detalhado em 02 de junho de 2020 no jornal cientifico Conservation Biology, no qual demonstram o brutal aumento do comercio ilegal de felinos. O estudo analisou milhares de casos de apreensões em 19 países das Américas do Sul e Central e China, e criou um modelo associando esses casos com condições políticas e socioeconômicas de cada pais.

O resultado indica que os felinos sul americanos como onças pintadas, pardas (Puma concolor) e jaguatiricas (Leopardus pardalis) entraram no mercado chinês como substitutos do tigre asiático para satisfazer a demanda por medicina dita “tradicional”. Mais recentemente, porém, o estudo identificou que as apreensões de felinos aumentaram com o tempo e a maioria das peças apreendidas de onça-pintada eram caninos (1991, 2117) para bijuteria. Cerca de 34% (32 de 93) dos relatórios de apreensão de onças-pintadas estavam vinculados à China.

Cabeça de duas onças-pintadas, um adulto e um filhote, encontradas em uma mochila durante fiscalização da Polícia Rodoviária Federal na BR-174, na entrada de Boa Vista, Roraima, em 2015. Foto: PRF/Divulgação.

Segundo os especialistas, os países de origem dos animais com níveis relativamente altos de corrupção, investimento privado chinês e baixa renda per capita tiveram de 10 a 50 vezes mais apreensões de carcaça de onça-pintada do que os demais países da amostra. O estudo aponta o Brasil como o maior abastecedor do tráfico de onças-pintadas para a China, com o maior número de casos, seguido da Bolívia, Suriname e Colômbia.  No caso, seriam a pobreza e os altos níveis de corrupção nesses países de origem que motivam a população local a se envolver em atividades ilegais e contribuir para o crescimento desse comércio.

Um dado preocupante apresentado é que as políticas perfeitamente legais de comercio entre os países das Américas e a China poderiam estar propiciando e abrindo caminho para o comercio ilegal dos felinos, seguindo um padrão idêntico ao tráfico de animais na África, onde já foi identificado um paralelo entre a crescente presença de grupos empresariais chineses investindo em grandes projetos de desenvolvimento e o aumento do tráfico de leões (Panthera leo) e leopardos (Panthera pardus).

Enquanto a situação socioeconômica e política dos países não se resolvem, nos resta a solução de suprimir a demanda, sobretudo na China. Como fazer os chineses entenderem que algumas tradições antiguíssima já não têm espaço no mundo moderno? Que pequenas pílulas azuis dispensam o uso de chifres de rinocerontes e bexigas de tigres? Que tradicionais mercados molhados são uma ameaça à saúde e uma vergonha?

Se tradições não pudessem ser rompidas, até hoje nossas lavouras dependeriam de trabalho escravo. Ao invés de fomentar as cruéis touradas uma forte tradição da Península Ibérica jovens espanhóis criaram o lema “Tortura não é Esporte nem Cultura”, abolindo o sangue nas arenas. Abolir praticas negativas pode e deve ser feito. Afinal, está claro que algumas tradições servem apenas de pretexto para encobrir ganância e vaidade. E delas precisamos proteger nossa biodiversidade, enquanto é tempo.

 

As opiniões e informações publicadas na área de colunas de ((o))eco são de responsabilidade de seus autores, e não do site. O espaço dos colunistas de ((o))eco busca garantir um debate diverso sobre conservação ambiental.

 

Leia Também

Sobre parques e museus

Precisamos mudar a forma como lidamos com a Natureza

MPF denuncia grupo que matou mais de mil onças-pintadas no Acre

 

 

107 comentários em “Procura chinesa movimenta caça de onça-pintada e outros felinos nas Américas”

  1. Onde vai dinheiro acaba toda a honestidade, a vergonha, o respeito, o amor ao próximo, em fim, o ser humano é uma tragédia sobre o planeta e ainda querem explorar outros planetas se não cuidamos direito nem do nosso. A maldade e ganancia nunca vão acabar quando se trata de dinheiro.

    Responder
    • E os lixos que atuam no governo, só dar uma gorjetas que esses podres liberam a caça, até os índios hoje em dia são comprados, vamos defender nossa fauna e flora.

      Responder
    • Eu concordo plenamente. São mesmo um lixo de ser humano. Se isso pode ser chamado de ser humano. Quem compra os produtos gerado pela mortes dos animais, também são um lixo de ser humano. Os que matam, os que consomem, todos deveria ser banidos da da terra.

      Responder
  2. Ain gentem, mas é tradicional então é lindo Melhor que esses parques nacionais imperialistas que não deixam os tradicionais caçarem seus extrativismos em paz como faziam no tempo que sua ancestralidade e profunda sabedoria tradicional levou as preguiças gigantes ao desaparecimento. Tudo é plano de deus

    Responder
    • Verdade. Porem por aqui está dificil, muito dificil, quando as autoridades cruzam os braços. Inibir a demanda é possivel. Veja por exemplo o caso das focas mink do artico. Somente quando Ficou constrangedor vestir casacos de pele de mink ( e de leopardo) graças a uma enorme campanha mundial liderada pela WWF e Greepeace ( que chegou a jogar tinta verde nos casacos nas ruas), foi que a demanda parou e as focas sobreviveram. E hoje para casaco as fontes são de criadouros de animais. Já os leopardos continuam sendo traficados.

      Responder
    • Este comércio entre China e países que entregam animais, não é regularizado, nem há acordo comercial oficializado … Portanto não se pode incriminar um país desse jeito … Geralmente bolsonaristas condenam a China em tudo, mas concordam com o desmatamento, que também é uma forma de extermínio de animais.

      Responder
  3. Verdadeira praga do mundo atual,olhos neles viu!!! Nossas cooperativas agrícolas ja estão sendo aos poucos compradas por eles,o Brasil aos poucos sendo comprado por Chineses.

    Responder
  4. E o pior e que quem puxa o gatilho e o local, por um dinheiro que logo acaba.o dinheiro pode receber mais,a fauna não tera mais,coitadas da novas gerações viu!!!

    Responder
  5. Chineses são um…… Sei la oq que acaba com o mundo! Amantes de felinos, VAMOS ACABAR COM ISSO!! PROTESTO!! DECLARO PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL DE FELINOS!! AMANTES ECOLOGICOS VS CAÇADORES!!!

    Responder
  6. O governo é culpado, não só o atual,os anteriores
    Também,eles permitem.
    Coloca o exército na cola desses malditos caçadores.
    e os chineses estão merecendo tomar uma surra.
    Os animais merecem viver em paz em seu próprio habitat

    Responder
  7. Infelizmente tive que ler essa notícia até o final, como pode em pleno 2020 esses fatos ainda acontecerem? Até quando as autoridades vão permitir essa barbárie?
    Porque essas pessoas ainda são consideradas seres humanos? Absurdo

    Responder
  8. Escrevi mas…..
    Já DELETEI , Antes que o Administrador o Fizesse.
    Pra Quem Ama Os Animais e a Natureza.
    Não Escrevi NADA Bom mesmo , Nem a Respeito da Corja dos Chineses e Muito Menos do Brasil.

    Responder
  9. Tão lamentável é a existência humana no planeta! É tanta dor que sinto ao ler uma matéria como esta. O mercado de animais silvestres sempre existiu. O tráfico de animais só perde pras drogas em valores bilionários anuais. Os paises envolvidos fiscalizam pouco, as fronteiras e aeroportos assim como a polícia Federal NÃO são eficazes em investigação e apreensão. Os ANIMAIS, vidas inocentes perdem suas vidas em pró da ganância e ignorância humana. Em grande parte com conivência de governos e polícia corrupta. Lamentável!!!!! Isso doi na ALMA

    Responder
  10. Me dá nó no estômago e na garganta ver tanta maldade humana neste mundo. Muito chocante ver isso, tanta maldade por coisas tolas. A China é uma das maiores destruidoras do meio ambiente do mundo. Infelizmente os animais estão sendo dizimados.😿😿

    Responder
  11. Meu Deus l! Até onde vai tudo isso?
    É muito triste uma cultura dessa que não dá valor a mínima pra vida de qualquer que for a natureza. A vida pra eles não importa se tiverem lucrando.

    Responder
  12. Até quando vai continuar esta barbaridade, China fica lá na probreza de espírito e na ignorância e a maldita ganância deles. Mas não mexe no Brasil. Basta de sujar o mundo com sua falta de respeito e amor.

    Responder
  13. Qdo vamos perceber que estamos acabando com nosso planeta e tudo ao redor , o ser humano é um ser abominável , e sem humanidade o poder financeiro acarreta a maioria dos contrabando de animais da nossa fauna , deles ….degradante ver essas agindo desse modo , desconstruindo tudo que Deus fez para ter lucro diante disso.
    Contudo a fiscalização as vezes são mau instruturadas e sem poder ….

    Responder
  14. São tipos.como esses que deveriam nunca ter nascido bando de miseráveis vermes assassinos monstros .deveriam fazer o mesmo com esses monstros cortar a cabeça de cada um não podem ser chamados de seres humanos..uns lixos desses se eu fosse Deus acabaria com todos esses.vsrmes que destroem a natureza que.matam os inocentes animais .

    Responder
  15. Precisamos urgentemente, acabar com isso. É um absurdo. Vamos partir para a ofensiva e tratar o assunto, como crime ediondo contra a natureza. Partir para abaixo assinado e exigir das autoridades, providencias urgentes.

    Responder
  16. PELO AMOR DE DEUS, atitudes assim é a prova que o ser humano não deu certo, a humanidade tem que acabar mesmo!!! Que indignação, vontade de dar um tiro na testa de quem faz uma BARBARIDADE dessas.

    Responder
  17. Não se resolve o problema deletando mensagens,.isso não altera NADA. a fauna NUNCA mais vai recuperar. Esses criminosos tem que sofrer punições, alguém tem que dete-los. Pelo amor de Deus.

    Responder
    • É só não desrespeitar a política de comentários. Dá pra mostrar indignação sem desejar a morte de 1 bilhão de pessoas. Nós não gostamos de apagar comentários. A coluna é sobre um problema de cunho comercial. Há demanda por animais silvestres e há caçadores. São caçadores locais, brasileiros, colombianos, chilenos, argentinos.Ninguém está pedindo a morte de populações inteiras desses países por conta desse problema, mas estão pedindo da China. Isso é discurso de ódio e xenofobia. E será apagado.

      Responder
  18. A China quer tomar o lugar dos EUA, ou seja: dominar o mundo, isso é fato! O que nós cidadãos de bem precisamos fazer é pressionar nossos políticos pra que boicotem comercialmente esse país, e adequar a lei ambiental deixando-a mais severa. Vc que reclama, ao invés disso, pare de comprar produtos chineses, se boa parte fizer isso, esse comércio com a China irá esmorecer.

    Responder
  19. Vai dizer para quem está morrendo de fome lá em Roraima ou no Pará que não pode matar para sobrevive ou alimentar a sua própria família.
    Fácil dizer que são ignorantes ou sub humanos quando não se conhece a miséria e a fome quando a única forma de sobrevivência é essa.
    A culpa está nessa pobreza e miséria e corrupção na qual se afunda o Brasil casa vez mais. Precisamos dar condições a essas pessoas de sobreviver para ter minina educação e conhecimento do que é certo e errado ou isso nunca vai acabar. Até que o último animal seja extinto do Brasil ou da Terra ainda vamos sofrer com a armação a ameaça humana predatória. #triste

    Responder
  20. Ninguem precisa matar onça para sobreviver,a miseria e fome existem sim mas onça da muito mais dinheiro que plantar mandioca …Ser humano e cruel e covarde sim.Não é a toa que estamos vivendo uma caos planetario pandemia que vem de onde???para nos mostrar oq???E não será a ultima.Ser humano esta pagando por td mal que faz a natureza,que faz a si próprio.Infelizmente os bichos pagam de forma muito dolorosa pelo simples fato de estarem no.mesmo planeta.Nós não merecemos a convivencia com os animais,eles são infinitamente melhores e superiores que nós humanos.Vergonha de ser humana.

    Responder
  21. É uma pena mesmo. O mal, de pouco em pouco, vai dominando o mundo. Principalmente porque, agora tenho certeza de que somos o país mais corrupto do mundo, onde se é corrompido pela pobreza e pela ganância e poder, e pior, de uma minoria que assume cargos …., não podemos nem falar mais, mas com subtextos podemos expressar tudo. Vou reduzir ao máximo minhas compras de produtos chineses. Assim faço minha parte. Que Deus proteja a natureza, já começou.

    Responder
  22. Eu Ñ acredito nisso…pra q servem as ONGs de conservação da biodiversidade. Entram no Brasil distroem as matas agora os animais? Ninguém faz nada ainda mostram imagens..muito triste tenho vergonha disso tudo .os animais ñ merecem isso

    Responder
  23. O pior nisso tudo é ter apoio de brasileiros nessa barbárie , vamos nós lá na China tentar fazer algo de errado e as autoridades o que irão fazer essa é a pergunta que não quer calar.

    Responder
  24. CRIAR UMA LEI QUE PERMITA AMARRAR O CAÇADOR PRÓXIMO A UMA ONÇA E DEIXAR O MESMO PERECER LENTAMENTE. UMA COVARDIA QUE ESTÃO FAZENDO COM NOSSA FAUNA.

    Responder

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.