Onça-pintada, uma homenagem ao maior felino das Américas
Adriano Gambarini
É geólogo de formação, com especialização em Espeleologia. É fotografo profissional desde 92 e autor de 14 livros fotográficos. Notabilizou-se por documentar pesquisas científicas de maneira sistemática, e administra um fotoarquivo pessoal com mais de 250 mil imagens.

Onça-pintada, uma homenagem ao maior felino das Américas

Adriano Gambarini
sexta-feira, 30 novembro 2018 0:28

 

Escrevo enquanto trabalho no Xingu para comemorar um dia especial. Ontem, 29 de novembro, foi o primeiro ano em que se comemora nesta data o dia da Onça-Pintada. Mas não é de agora que escrevo sobre esta espécie tão emblemática, muitas vezes alvo de longos e polêmicos debates técnico-científicos. Em duas décadas dedicadas à documentação sistemática da onça-pintada e os principais projetos de pesquisa em torno da espécie, produzi inúmeras matérias e blogs em tempo real para o ((o))eco, publicações em diversas revistas brasileiras e edições ao redor do mundo da National Geographic, além de dois grandes livros: Panthera Onca – À Sombra das Florestas, em 2016, e A Onça na Cultura Pantaneira, no início deste ano.

Entretanto, há cerca de 15 dias recebi uma ligação com a seguinte incumbência: produzir um vídeo mostrando a importância e beleza da onça-pintada de uma maneira simples, direta e que transmitisse uma mensagem positiva. Ronaldo Morato, chefe do CENAP/ICMBio (Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Carnívoros), um dos veterinários pioneiros em pesquisas com onças no Brasil e um amigo de longa data, me ligou perguntando se eu tinha material em vídeo suficiente para produzir um filme comemorativo. Aceitei sem pestanejar, e lá fui eu juntar todos os arquivos em vídeo que produzi nestes últimos anos de dedicação aos dois livros sobre a espécie. Nas incontáveis viagens que fiz para o Pantanal, Cerrado e Amazônia para fotografar a onça-pintada, sem muito compromisso fui também produzindo pequenos filmes. Material bruto organizado, era o momento de pensar num roteiro que pudesse construir uma história positiva e que honrasse este que é o maior felino das Américas! Fui buscar a ajuda de Laís Duarte para escrever um roteiro e fazer a narração. Jornalista da TV Cultura e minha amiga parceira na autoria de cinco livros, Laís é responsável por um longa relação de reportagens de altíssima qualidade sobre os biomas e a biodiversidade brasileira, projetos de pesquisa e pautas relacionadas à ecologia e conservação.

E o resultado está no início deste post: um vídeo que homenageia a Onça-Pintada, nomeada agora como o Símbolo da Biodiversidade Brasileira, e também todos os cenários fantásticos de nossos biomas, com suas matas, campos, montanhas e igarapés. Boa viagem!

 

Leia Também

Um livro para conhecer (e ver) as onças de perto

Taiamã, Terra das Onças

Pantanal: as aventuras para recapturar Dr. Wonderful

 

 

2 comentários em “Onça-pintada, uma homenagem ao maior felino das Américas”

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.