Vídeo: Quais os efeitos das manchas de petróleo nos corais? por Henrique Santos
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

Vídeo: Quais os efeitos das manchas de petróleo nos corais? por Henrique Santos

Daniele Bragança (Texto), Márcio Lázaro (Vídeo e Edição)
quinta-feira, 21 novembro 2019 17:58
Henrique Santos e pesquisadores com experimento com borra preta de óleo em coral. Foto: Leandro Santos/Coral Vivo..

Os recifes de coral, já ameaçados pelas mudanças de temperatura nos oceanos causados pela crise climática, sofrem desde agosto com a chegada de toneladas de manchas de petróleo cru derramado na costa brasileira. Como ecossistemas tão sensíveis conseguirão sobreviver a mais um estresse? 

Foi a pergunta que fizemos ao biólogo marinho Henrique Santos, professor da Universidade Federal Fluminense (UFF) e pesquisador do projeto Coral Vivo. Os efeitos do óleo em corais foi o tema da tese de doutorado de Santos, que atualmente analisa os efeitos do óleo venezuelano em cima dessa biodiversidade. 

Durante o doutorado, foi observado que a espécie Mussismilia harttii morre em até dez dias em contato com óleo. O experimento foi replicado agora, com o óleo que apareceu no Nordeste. Os primeiros resultados sugerem que a mesma espécie dessa vez permanece viva. “Isso pode sugerir que esse óleo no estado atual de intemperismo, já não libera mais uma grande quantidade de fração solúvel, gerando menos dano para essa espécie de coral em comparação ao óleo usado no estudo anterior”, avalia Santos. Ainda serão realizadas análises mais específicas, por exemplo, de biomarcadores de estresse, microbiota e calcificação, para uma avaliação mais aprofundada do real dano à saúde do coral.

Veja no 56ª vídeo da série Pense Verde: 

 

 

Leia Também 

Vídeo: O que é limpeza subaquática? por Ricardo Gomes

Vídeo: Qual a importância dos aquários para a conservação? Por Marcelo Szpilman

Coral Vivo lança livro que descreve recifes do Brasil nos anos 60

 

 

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.