STF notifica Bolsonaro para explicar acusação sobre queimadas causadas por ONGs
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

STF notifica Bolsonaro para explicar acusação sobre queimadas causadas por ONGs

Sabrina Rodrigues
segunda-feira, 7 outubro 2019 20:28
O presidente Jair Bolsonaro se re??ne com os nove governadores dos estados que comp??em a Amaz??nia Legal

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, notificou o presidente Jair Bolsonaro a explicar as suas declarações de que Organizações Não-Governamentais (ONGs) poderiam estar por trás das queimadas na Amazônia. 

As acusações foram feitas no dia 21 de agosto. 

“O crime existe, e nós temos que fazer o possível para que não aumente, mas nós tiramos dinheiro de ONGs, repasses de fora, 40% ia para ONGs, não tem mais. De modo que esse pessoal está sentindo a falta de dinheiro. Pode estar havendo, não estou afirmando, a ação criminosa desses “ongueiros” para chamar a atenção contra minha pessoa e contra o governo do Brasil, declarou Bolsonaro, na época.

Dois dias depois às afirmações de Jair Bolsonaro, a Associação Alternativa Terrazul, com sede em Fortaleza, no Ceará, entrou no STF com um pedido de explicações ao presidente em que ele teria que responder algumas perguntas como: quais são as ONGs suspeitas de terem provocado as queimadas, quais organizações tiveram o repasse de verbas cancelado, quais as provas ou indícios que o Presidente tem, por exemplo.

Alexandre de Moraes acatou o pedido da Associação Terrazul por achar a solicitação procedente por estar prevista no artigo 144 do Código Penal, que trata de crimes contra a honra. 

 

 

Leia Também

Pecuarista que acusou ICMBio de promover “dia do fogo” tem multa por queimada

Bolsonaro diz que diretor do INPE pode estar “a serviço de alguma ONG”

“Dia do Fogo” foi promovido por grupo no whatsapp chamado “SERTÃO”

 

1 comentário em “STF notifica Bolsonaro para explicar acusação sobre queimadas causadas por ONGs”

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.