Ricardo Salles usa vídeo editado para criticar Greenpeace
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

Ricardo Salles usa vídeo editado para criticar Greenpeace

Sabrina Rodrigues
segunda-feira, 21 outubro 2019 17:51
Ricardo Salles ironiza Greenpeace por não ajudar na limpeza de praias manchadas de óleo. Acima, voluntária da ONG ajuda na limpeza em Recife. Foto: Reprodução/Twitter.

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles (NOVO), vem utilizando a conta oficial do twitter para discutir com ONGs e autoridades públicas por conta das manchas de óleo que há quase 50 dias tomam conta do litoral nordestino. Nesta segunda-feira (21), Salles compartilhou um vídeo com o comentário: “O Greenpeace explicou por que não pode ajudar a limpar as praias do Nordeste… ahh, tá…(sic)” em que sugere a ausência proposital da ONG nas limpezas das praias afetadas pelo petróleo.

No vídeo compartilhado por Salles, de cerca de um minuto, um ativista da ONG justifica a ausência do Greenpeace na limpeza das praias porque o “trabalho de combate às manchas de petróleo exige conhecimentos e equipamentos técnicos específicos feitos por instituições  especializadas e pelos órgãos competentes”. O vídeo compartilhado é incompleto e estava editado. Publicado na sexta-feira (18), o vídeo completo do Greenpeace tem cerca de três minutos e conta uma história diferente da divulgada pelo chefe da pasta ambiental.

No vídeo sem edição (acima), um representante do Greenpeace diz que voluntários estão atuando para limpar as praias afetadas. No Twitter oficial da entidade, a ONG cita o ministro: “Durante o final de semana um dos nossos vídeos foi editado para tirar de contexto uma fala do nosso porta-voz sobre as manchas de óleo. Responderemos mostrando a realidade”, declarou o Greenpeace no Twitter.

No sábado (19), Ricardo Salles e o governador da Bahia, Rui Costa (PT) trocaram farpas após Costa cobrar um posicionamento e resoluções do Governo Federal. Ricardo Salles, por sua vez, respondeu, afirmando que foi pessoalmente à Bahia e que não  encontrou pessoas ligadas ao governo estadual. O ministro visitou as praias do Nordeste no começo de outubro, 38 dias após as primeiras manchas de óleo aparecerem nas praias da Paraíba, o primeiro estado atingido.

 

Leia Também 

Pesquisadores tentam determinar ponto de origem das manchas de óleo no Nordeste

Manchas de óleo atingem Baía de Todos os Santos

Governo da Bahia decreta situação de emergência por causa de manchas de óleo

 

 

 

 

4 comentários em “Ricardo Salles usa vídeo editado para criticar Greenpeace”

  1. No video nao foi dito que os ativistas estao ajudando a combater as manchas!! Ele disse que o Greenpeace esta atuando no local documentando, fazendo imagens e pegando depoimento da populacao local, para ter em maos um meio de induzir as autoridades a tomar providencias.
    A Ong esta denunciando, nao esta atuando diretamente, nao esta pondo a mao no oleo!

  2. Greenpeace e grandes ONGs, em seu padrão #resistência, parece que continuam com o proposito firme de se desmoralizarem. Se são incapazes de qualquer ação por que técnicamente é complexa, a leitura que se faz é que o voluntariado espontâneo então está errada. O que ficou claro é que imprensa, ONGs, prefeituras e governos da #resistência só atuam se puder atacar o governo de alguma forma, a despeito da gravidade do evento.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.