Pescadores e mergulhadores, ajudem a mapear os meros do Brasil
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

Pescadores e mergulhadores, ajudem a mapear os meros do Brasil

Daniele Bragança 
quinta-feira, 7 novembro 2019 8:29
Por acaso você já me viu por aí? Foto: Áthila Bertoncini.

Este é um texto direcionado aos mergulhadores e pescadores do país, independentemente da modalidade de pesca e mergulho que fazem. O Projeto Meros do Brasil, que há 17 anos monitora e estuda o peixe Epinephelus itajara, criticamente em perigo de extinção. Agora, os pesquisadores do projeto querem ouvir os profissionais que trabalham no ambiente do mero para entender qual a contribuição econômica da atividade de mergulho com meros no Brasil. 

Para isso, precisam que os profissionais respondam a um formulário eletrônico que leva cerca de 10 minutos para ser preenchido. Perguntas sobre modalidade, experiência de mergulho no Brasil, custos envolvidos e encontro (s) com meros fazem parte do formulário eletrônico que reunirá os dados que irão compor pesquisa do Projeto. 

A pesquisa pode ser respondida até o dia 30 de novembro.

“Esse questionário nos ajudará a diagnosticar quais são os locais onde a atividade de mergulho com os meros é relevante no Brasil e fomentar um olhar local de conservação. Também poderemos mapear potenciais locais para ações de Políticas Públicas além de aumentar o Produto Interno Bruto local. Em resumo, mostrar que é possível a relação ganha-ganha: conservação e economia”, explica o pesquisador Cleiton Jardeweski, responsável pela valoração econômica no Projeto. 

Segundo o projeto, existem aproximadamente 200 mil mergulhadores certificados no Brasil, mas esse número não leva em conta os praticantes de apneia e pesca submarina, um público que tem uma contribuição relevante na conservação dos meros.

“Esses resultados nos permitirão estimar o valor que os meros vivos na natureza possuem. Nos permitirá também evidenciar que a espécie tem um imenso potencial de gerar renda sem que seja utilizada para fins de consumo humano”, afirma a coordenadora nacional do PMB, Maíra Borgonha.

O questionário será divulgado na Homepage Oficial, Instagram e Facebook do PMB, na grande mídia e em veículos de comunicação especializados. O link também poderá ser compartilhado por e-mail e grupos de mensagens.

 

Saiba Mais

Questionário – Dez minutos pelos Meros do Brasil – Valoração Econômica dos meros 

Leia Também 

Vídeo: Espécies ameaçadas marinhas valem mais vivas ou mortas? por Cleiton Jardeweski

Vídeo: Por que a proibição de pesca é importante para a conservação do mero? por Jonas Leite

“Sem apoio da população local, não há conservação”, diz pesquisador do mero

 

 

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.