Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

Mais de 50% dos tubarões e raias do Mediterrâneo estão em risco de extinção

Sabrina Rodrigues
terça-feira, 6 dezembro 2016 16:31
O tubarão azul é uma das 11 espécies cujo estado de conservação piorou desde o último levantamento em 2007. Foto: Wikipedia.
O tubarão azul é uma das 11 espécies cujo estado de conservação piorou desde o último levantamento em 2007. Foto: Wikipedia.

Mais de 50 por cento dos tubarões e das raias nativas do mar Mediterrâneo estão correndo alto risco de extinção, anunciou a União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, na sigla em inglês) na segunda-feira (5). Para os pesquisadores, a sobrepesca é a principal causa para o declínio desses animais. O uso ilegal de redes de deriva continua de forma intensa e disseminada por todo a mar Mediterrâneo, apesar de ter sido proibido em 2002. Este é provavelmente um dos principais motivos da mortalidade das espécies. Em 2016, especialistas do IUCN realizaram uma avaliação no local e analisaram o estado de 73 espécies de tubarões e raias na região. Eles descobriram que mais de 50 por cento das espécies (22 das 41 espécies de tubarões; 16 das 32 espécies de raias) estão ameaçadas de extinção. O estado de conservação dos tubarões e das raias no Mediterrâneo não apresenta sinais de melhora, advertem os pesquisadores. Na verdade, o estado das 11 espécies incluindo tubarão frade, tubarão branco, tubarão azul e tubarão-martelo piorou para, no mínimo, uma categoria na Lista Vermelha desde o último levantamento, realizado em 2007.

Fonte original: Mongabay

1 comentário em “Mais de 50% dos tubarões e raias do Mediterrâneo estão em risco de extinção”

  1. E os do Brasil pior ainda, mas cadê as otoridades fazerem algo pra reverter… ainda por cima temos EXPORTAÇÃO LEGAL de barbatanas de tubarão pra Ásia, que serve pra encobrir um contrabando gigantesco…

    Responder

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.