Espécies em Risco
A cada semana, uma nova espécie nacional e internacional em risco de extinção. Porque para conservar é preciso conhecer.

Rabo-de-palha-de-bico-laranja: escondido na ilha

((o))eco
sexta-feira, 29 agosto 2014 21:57

O rabo-de-palha-de-bico-laranja ([i]Phaeton lepturus[/i]), também conhecido como rabo-de-junco-de-bico-laranja e granzina, sobrevoa as águas da costa norte de Porto Rico. Foto:
O rabo-de-palha-de-bico-laranja ([i]Phaeton lepturus[/i]), também conhecido como rabo-de-junco-de-bico-laranja e granzina, sobrevoa as águas da costa norte de Porto Rico. Foto:

O rabo-de-palha-de-bico-laranja (Phaethon lepturus) é uma ave marinha de médio porte típica das águas tropicais do Atlântico, oeste do Pacífico e Oceano Índico. Em uma escala global, a espécie parece ter uma população numerosa e bem distribuída, motivo pelo qual a IUCN a classifica como Pouco Preocupante. No Brasil, entretanto, a perda e a introdução de espécie exótica em seus habitats, somadas às perturbações causadas pelo turismo, levaram o ICMBio à apontar o rabo-de-palha como uma espécie Vulnerável à extinção. Hoje, o rabo-de-palha só pode ser encontrado nos Parques Nacionais Marinhos de Fernando de Noronha e Abrolhos, e também na Reserva Biológica de Atol das Rocas.

 

 

Leia Também
Macaco-prego-de-crista: vítima da Mata Atlântica
Onça-pintada: uma nova esperança
Macaco-Aranha: contempla o seu futuro

 

 

 

2 comentários em “Rabo-de-palha-de-bico-laranja: escondido na ilha”

  1. Eu fotografei um pássaro deste na Ilha de La

    Reunion, Oceâno Índico, inclusive me disseram que é uma ave simbolo da ilha. Esteve ameaçada de extinção e agora está mais segura a sua subsistência. Lendo aqui vejo que não é apenas daquela região, correto? Ou seja, não é ave exótica na costa brasileira.

    Responder
  2. Eu fotografei um pássaro deste na Ilha de La Reunion, Oceâno Índico, inclusive me disseram que é uma ave simbolo da ilha. Esteve ameaçada de extinção e agora está mais segura a sua subsistência. Lendo aqui vejo que não é apenas daquela região, correto? Ou seja, não é ave exótica na costa brasileira.

    Responder

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.