Download PDF
“Chegará o dia em que matar um animal será
considerado um crime de lesa humanidade”

Leonardo Da Vinci

Com seus 6,7 milhões de hectares, abrangendo 9 países da América do Sul, o bioma amazônico não só contém a maior floresta tropical do mundo, mas também a área mais rica em biodiversidade. Este enorme território é o lar de 2,5 milhões de espécies de insetos, 2,2 mil peixes, 1,3 mil aves, 427 mamíferos, 428 anfíbios, 378 répteis e de 30 mil plantas.

Há espécies tão peculiares como estranhas, das mais diversas formas, tamanhos e cores. Elas atraem os cientistas, ávidos por estudar seu comportamento, habitat e distribuição; como também fascinam os visitantes tiveram oportunidade de apreciá-las da maneira que é incomparável: na própria floresta amazônica.

Infelizmente, hoje, é grande o número de espécies locais ameaçadas ou, pior, extintas. De acordo com a lista vermelha da UICN (União Internacional para a Conservação da Natureza), mais de 4 mil espécies estão ameaçadas na região. Algumas como a imponente e popular onça (Panthera onca) – o maior felino das Américas e o terceiro do mundo – continuam em declínio por fatores como a fragmentação de seu habitat e a caça ilegal.

Olhares selvagens, nome deste ensaio, é uma coleção de imagens que retrata algumas das mais belas espécies da majestosa floresta, uma homenagem à sua beleza e um chamado urgente para sensibilizar o homem, sua principal ameaça.