Vídeos

Vídeo: O que fazer em caso de encalhe de baleia e golfinhos, por Liliane Lodi

A pesquisadora do projeto Baleias & Golfinhos do Rio de Janeiro explica como ajudar no salvamento de baleias e golfinhos encalhados nas praias

Daniele Bragança · Márcio Lázaro ·
21 de janeiro de 2018 · 4 anos atrás

A cena chama atenção: um imenso animal marinho encalhado na praia, lutando pela vida. Logo, uma multidão se forma e a confusão reina. O que fazer? Cada caso é um caso, mas alguns procedimentos podem ajudar no salvamento de baleias e golfinhos. É o que explica a pesquisadora Liliane Lodi, especialista em cetáceos do projeto Baleias & Golfinhos do Rio de Janeiro, financiado pelo Instituto Mar Adentro e SOS Mata Atlântica.

Leia Também 

Vídeo: Crise climática e a incapacidade das lideranças mundiais, por Alfredo Sirkis

Vídeo: Por que criar unidade de conservação? por Carlos Eduardo Young

Baleia devolvida ao mar em Arraial do Cabo é encontrada morta

  • Daniele Bragança

    É repórter especializada na cobertura de legislação e política ambiental. Formada em jornalismo pela Universidade do Estado d...

  • Márcio Lázaro

    Jornalista, repórter cinematográfico, editor de vídeo e imagens, mestre em Políticas Públicas, Estratégias e Desenvolvimento (UFRJ).

Leia também

Salada Verde
24 de outubro de 2017

Baleia devolvida ao mar em Arraial do Cabo é encontrada morta

No domingo, operação de salvamento envolvendo mais de 30 pessoas devolveu o filhote de Jubarte ao mar, mas animal foi encontrado morto nesta terça-feira (24)

Vídeos
7 de janeiro de 2018

Vídeo: Por que criar unidade de conservação? por Carlos Eduardo Young

O economista da UFRJ explica porque defender a criação e manutenção de áreas protegidas também pode ser visto como um investimento

Vídeos
14 de janeiro de 2018

Vídeo: Crise climática e a incapacidade das lideranças mundiais, por Alfredo Sirkis

O diretor-executivo do Centro Brasil no Clima explica porque o combate a crise climática está completamente atado a questão do financiamento

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 1

  1. Maximiliano diz: