Salada Verde

Vaquita marinha está a um passo da extinção

Comitê Internacional para a Recuperação da Vaquita alerta que dos 60 cetáceos existentes no ano passado, agora só restam 30

Sabrina Rodrigues ·
8 de fevereiro de 2017 · 4 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
Vaquita marinha. Foto: Paula Olson/Wikipedia.
Vaquita marinha. Foto: Paula Olson/Wikipedia.

Também conhecido como o boto-do-pacífico, a vaquita, espécie endêmica do Golfo da Califórnia, está prestes a desaparecer, se nada for feito para rever a atual situação em que se encontra. O mais recente relatório publicado pelo Comitê Internacional para a Recuperação da Vaquita (CIRVA) afirmou que em um ano o número de vaquitas caiu pela metade: havia 60 cetáceos em 2016, agora só restam 30. O Fundo Mundial para a Natureza no México (WWF- MX) descreveu a situação como dramática e pediu ao governo mexicano para proibir imediatamente a pesca ilegal dentro do habitat desses animais.

O relatório da CIRVA afirmou ainda que houve um declínio de mais de 90% nos últimos 5 anos. O governo mexicano contestou os dados do novo relatório e questionou o método utilizado pelo grupo para calcular o atual tamanho da população de vaquitas.

A vaquita (Phocoena sinus) é um cetáceo da família Phocoenidae. O animal se parece com um golfinho e mede aproximadamente um metro e meio e chega a pesar uns 50 quilos. É o menor cetáceo do mundo.

Fonte: El País

  • Sabrina Rodrigues

    Repórter especializada na cobertura diária de política ambiental. Escreveu para o site ((o)) eco de 2015 a 2020.

Leia também

Salada Verde
23 de julho de 2021

Registro raro mostra uma mamãe onça com seu filhote na Serra do Mar

A cena foi flagrada por um armadilha fotográfica instalada pela equipe do Programa Grandes Mamíferos da Serra do Mar, que monitora a presença de animais como a onça-pintada e a anta na região

Análises
23 de julho de 2021

Termo ‘savanização’ precisa ser revisto nos discursos sobre degradação florestal

Associar a savana à ideia equivocada de que esta seria uma vegetação degradada e pobre favorece o discurso de que não há nada a ser conservado

Notícias
22 de julho de 2021

Ibama fecha acordo com agência japonesa para monitoramento via satélite da Amazônia

Acordo de cooperação foi assinado nesta quinta-feira e terá duração de 5 anos. Expectativa do Ibama é aumentar precisão da detecção de desmatamento na Amazônia

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta